Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Práticas da dimensão administrar executadas por enfermeiros nos serviços hospitalares: uma revisão de literatura
Leite kamilla rodrigues, Antonio César Ribeiro

Última alteração: 04-10-18

Resumo


 

Introdução: Os profissionais de enfermagem fazem parte de uma organização de trabalho marcada pela divisão social e técnica. Precisam utilizar de conhecimentos técnicos, saberes específicos, métodos, materiais e equipamentos para exercer sua prática profissional com segurança e competência. O trabalho da enfermagem é multifacetado, marcado por um processo operacionalizado pelo enfermeiro, que deve articular as dimensões de cuidar, gerenciar, ensinar, pesquisar e participar politicamente. As dimensões do trabalho que predomina nesse cenário hospitalar são de cuidar (gerenciamento do cuidado) e administrar. As práticas gerenciais se concentram em atividades técnicas, de coordenação, supervisão e controle, ou seja, está diretamente relacionada a organização do serviço por parte da gestão. O estudo justifica-se na necessidade de compreensão acerca do processo de trabalho na dimensão administrar/gerenciar do enfermeiro atuante nos serviços hospitalares, visando identificar fragilidades acerca do objeto de trabalho da profissão nessa dimensão que possa subsidiar pesquisas futuras. Objetivo: conhecer, a partir da literatura científica, as práticas que demarcam o trabalho da enfermagem na dimensão administrar/gerenciar nos serviços hospitalares.  Metodologia: trata-se de uma revisão de literatura, a fim de responder a seguinte pergunta: quais são as práticas que demarcam o trabalho da enfermagem na dimensão administrar/gerenciar nos serviços hospitalares? Para recuperar os artigos primários utilizou-se as bases de dados Medline e Lilacs, por meio dos seguintes Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) e Medical Subject Headings (MeSH): enfermeira, enfermeiro, enfermeiros administradores, trabalho, organização e administração, serviços hospitalares, com operador booleano AND e OR. Os critérios de inclusão foram artigos publicados entre 2008 a 2018, disponíveis na íntegra gratuitamente, em idioma português e inglês. Foram excluídos estudos, na qual o sujeito fossem enfermeiros assistenciais. Resultados: foram analisados 18 artigos, incluindo 2 estudos de literatura cinzenta. O maior número de artigos selecionados foram publicados em 2011 (05/18). As práticas exercidas pelos enfermeiros locados na gestão, ou seja, no cuidado indireto, foram: alimentação e operacionalização de programas e processos; gerenciamento de materiais; controle de equipamentos, custos, escalas de pessoal, trabalho em equipe, liderança e autonomia; visão estratégica para solucionar problemas; planejamento de ações; gestão da qualidade; gerenciamento de riscos e processos educativos. Ressaltam a importância da comunicação, tomada de decisão e gerenciamento de conflitos no cotidiano de suas práticas. Os autores utilizam outros termos como função, competência e atividades referenciando o modo complexo das práticas no trabalho de enfermagem. Conclusão: Percebe-se que entre as práticas ocorre uma desordem com a inserção de alguns instrumentos utilizados para subsidiar e operacionalizar o processo de trabalho em enfermagem. Sendo assim verificamos que os profissionais reconhecem as práticas gerenciais, porém existe dificuldade em visualizar de modo abrangente o que é as práticas de competência da gestão e quais são os instrumentos necessários no planejamento das ações. Existe uma dicotomia entre as dimensões cuidar e administrar, havendo uma desarticulação das práticas profissionais. A enfermagem nos dias atuais, necessita de uma ressignificação sobre as dimensões de seu trabalho, com necessidade de refletir sobre qual é o seu papel na sociedade e seu objeto de trabalho na saúde.


Palavras-chave


Trabalho, enfermagem e organização.

Referências


SANNA, M. C. Os processos de trabalho em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, n. 2, 2007.

LIMA, Rogério Silva et al. Gerenciar unidade de internação hospitalar: o que pensam os enfermeiros?. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 6, n. 2, 2016.

MANENTI, Simone Alexandra et al. O processo de construção do perfil de competências gerenciais para enfermeiros coordenadores de área hospitalar. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n. 3, p. 727-733, 2012.