Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A DISPUTA PELA INCLUSÃO: O LUGAR DAS MULHERES EM SITUAÇÃO DE RUA NAS POLÍTICAS SOCIAIS DE BOGOTÁ E MEDELLÍN - COLÔMBIA
Srta Anyi Paola Muñoz Umaña

Última alteração: 13-10-18

Resumo


A população em situação de rua tem aumentado nas principais cidades dos países de América Latina, convertendo-se em foco de ações filantrópicas e institucionais na busca de reduzir os efeitos sociais, económicos, políticos e culturais que se supõe produz esta forma de vida; em consequência tem-se configurado como um problema social na disputa pelo uso do espaço público urbano, onde está população faz da rua o lugar para resolver suas necessidades privadas, gerando praticas nômades que incomodam em uma cidade moderna que se tornou um objeto de consumo cultural, cuja beleza, ordem e controle se desestabilizam pela presença de sujeitos que são vistos como um problema de segurança e saúde pública. Reconhecendo que a população em situação de rua é um grupo heterogêneo, cujas particularidades podem aprofundar a constante situação de risco que implica morar na rua, pretende-se analisar, sobre enfoque de gênero, como aparecem as condições específicas das mulheres que vivem esta situação nas práticas e discursos das políticas sociais de Bogotá e Medellín – Colômbia, no período 2012 – 2015. Este estudo busca, ainda, analisar e avaliar estas políticas sociais a partir da perspectiva das mulheres que participaram em sua implementação. Intenciona de igual modo refletir sobre as condições históricas e contextuais em que se apresenta o fenômeno das mulheres em situação de rua, fazendo uma leitura crítica da ruptura na relação público-privado que esta forma de vida implica, identificando as experiências e perspectivas das mulheres em situação de rua sobre sua cidadania e sua relação com a institucionalidade. Considerando as características históricas da relação das mulheres com o espaço público “com as mulheres em situação de rua, o preconceito torna-se mais agravante, não somente por morarem nas ruas, mas também por existir um histórico em nossa sociedade de desvalorização da mulher” (RODRIGUEZ, 2013:4) em que suas experiências vitais estão expostas ao risco constante da violência, do velamento, da marginalização, condições que podem ou não se aprofundar no marco da intervenção das políticas sociais. Sendo o Estudo de Caso o desenho metodológico adotado, será realizado um processo de revisão de duas (02) políticas sociais geradas para a população em situação de rua, por meio de análises comparativas dos indicadores ou avanços existentes sobre as condições concretas das mulheres que integram esta população. Levando em consideração as multiplex referencias de analises possíveis e das diferentes interpretações e sentidos que podem adquirir as ações públicas a respeito do tema, esta metodologia se apoiara em técnicas de investigação que permitam o reconhecimento das vozes de diferentes atores implicados. Assim, por meio de recolecção e estudo de dados de ordem tanto quantitativo como qualitativo e da realização de entrevistas semiestruturadas às mulheres atendidas pelas políticas sociais analisadas, se construíra um diálogo entre o conteúdo das políticas sociais e as experiências das mulheres participantes, com a investigadora como mediadora com o objetivo de triangular a informação.

Palavras-chave: Moradoras de rua. Espaço Público. Gênero


Referências


AMORÓS, Celia. (1994). Feminismo: igualdad y diferencia. México: Universidad Nacional Autónoma de México.

CASTEL, Robert (1995). As metamorfoses da questão social. Uma crónica do salário. Rio de Janeiro: Vozes, 9.ed. 2010.

ENGELS, Friedrich (1884) El origen de la familia, la propiedad privada y el estado. Archivo Marx-Engels de la Sección en Español del Marxists Internet Archive (www.marxists.org), 2017.

LEFEBVRE, Henri (1968). El derecho a la ciudad. Barcelona: Península; 1978

PINHEIRO, Elimar. Hipóteses Sobre a Nova Exclusão Social: dos excluídos necessários aos excluídos desnecessários REVISTA CADERNO. CRH. Salvador, Nº.21. pp.29-47, 1994

RODRIGUES, Maria (2013) AS MORADORAS DE RUA ENTRAM EM CENA: a violência contra a mulher moradora de rua como uma das expressões da “questão social”. VI jornada internacional de Políticas Públicas. São Luís, Maranhão, Brasil.

RODRÍGUEZ, Carolina “Del cuerpo social al cuerpo femenino callejero: una mirada de las políticas sociales en Bogotá. En: Pap. Polít. Bogotá (Colombia), Vol. 20, No. 1, 101-125, enero-junio 2015