Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ESTUDOS SOBRE ESTRESSE E COPING EM UNIVERSITÁRIOS: UMA REVISÃO DE LITERATURA
Felipe Douglas Pereira França, Tatiane Lebre Dias

Última alteração: 02-10-18

Resumo


O estresse é um processo que abrange acontecimentos estressores e respostas de tensão, como também a relação entre a pessoa e o meio que a envolve. Pesquisadores da área compreendem que o estresse psicológico ocorre a partir da relação entre a pessoa e o ambiente, sendo este avaliado pelo indivíduo como algo extenuante e que excede seus recursos, colocando em risco seu bem-estar. O conceito de estresse está, diretamente, ligado a outro fenômeno típico de adaptação do ser humano, cuja relação com aquele é intrínseca, de tal maneira que se torna praticamente impossível separá-los. Tal fenômeno é denominado coping, também conhecido como “estratégias de enfrentamento”, cujo estudo é de grande importância para compreender como o estresse afeta a vida das pessoas e como estas reagem ao estressor. O coping é um processo de regulação, no qual operam variáveis importantes que perpassam os âmbitos da emoção, do ambiente no qual o indivíduo vive e suas reações fisiológicas. Sendo assim, o coping se define como esforços conscientes e volitivos para regular a emoção, a cognição, o comportamento, a fisiologia e o ambiente, em resposta a eventos ou circunstâncias estressoras. Este trabalho teve como propósito realizar uma revisão de literatura nos seguintes bancos de dados: a) BVS-PSI, utilizando-se os descritores “coping”, “estresse” e “universitário”; b) PsycNET (American Psychological Association), empregando os termos “coping”, “stress” e “college student”; e c) PubMed (US Nacional Library of Medicine – Nacional Institutes of Health), empregando os termos “coping”, “stress” e “college student”. Em todos os bancos de dados, fez-se o uso dos booleanos “AND”. Considerando apenas as publicações dos últimos cinco anos, a busca foi realizada em maio de 2018. Foram encontrados um total de 288 artigos científicos. Após um processo de triagem, em que foram selecionados apenas os artigos que tratavam sobre a relação entre os construtos coping e estresse em estudantes universitários, chegou-se ao resultado de 82 artigos, sendo que apenas um deles provém de estudo brasileiro, e o restante, de estudos internacionais. Os artigos abordam os seguintes temas relacionados ao coping e estresse em estudantes universitários: I) Álcool e outras drogas (n=19); II) Estresse e coping relacionados a uma graduação específica (Enfermagem: n=11; Medicina: n=10; Odontologia: n=3; Farmacologia: n=1; Psicologia: n=1; Fisioterapia: n=1); III) Vício em internet e taxas de suicídio (n=5); IV) Administração de estresse – stress management (n=4); V) Problemas alimentares (n=2); VI) Coping religioso (n=2); e VII); Outros (n=23). A partir dos resultados, é possível constatar uma escassez de publicações sobre a relação entre estresse e as estratégias de enfrentamento em estudantes universitários brasileiros, apesar da variedade de estudos publicados em outros países sobre o assunto. Isto evidencia a enorme lacuna de conhecimento a respeito do tema, no Brasil, e a necessidade de outras investigações em âmbito nacional.

Palavras-chave


Estresse, Coping, Estudantes universitários.

Referências


ALDWIN, C. M. Stress, coping and development: an integrative perspective. New York: The Guilford Press, 2007.

CANNON, W. B. Physiological regulation of normal states: some tentative postulates concerning biological homeostatics. Paris: 1926, p. 91.

LAZARUS, R. S.; FOLKMAN, S. Stress, appraisal, and coping. New York: Springer, 1984. 445 p.

SKINNER, E. A.; ZIMMER-GEMBECK, M. J. The development of coping: stress, neurophysiology, social relationships, and resilience during childhood and adolescence. Switzerland: Springer, 2016. 336p.