Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
O USO DE WEBSITES COMO FERRAMENTA METODOLÓGICA PARA O ENSINO INTERATIVO DE GENÉTICA
Thais dos Santos

Última alteração: 09-10-18

Resumo


Diante das dificuldades apresentadas pelos alunos da educação básica em relação ao aprendizado dos conteúdos de genética mendeliana, esse trabalho surgiu com o intuito de buscar mecanismos que possam minimizar déficit no processo de ensino e aprendizagem desta temática. Trabalhar os conteúdos de genética com o ensino médio sempre foi um desafio para os professores de biologia, uma vez que os livros didáticos abordam os assuntos de forma pouco atrativa, sem práticas e problemáticas que permita um olhar investigativo dos alunos. Dessa forma, a assimilação do conteúdo acaba comprometida, e encontrar uma metodologia que desperte a curiosidade e que torne o ensino de genética prazeroso é a única alternativa do docente. O que há de mais comum nos últimos anos é a interação do jovem com o mundo virtual, seja com a prática de jogos ou com a participação em redes sociais. O uso de ferramentas da internet, como websites interativos, blogs, revistas digitais e jogos em rede, pode ser um caminho para sanar essa dificuldade e o desinteresse dos estudantes, pois esses estão inteirados com o mundo digital e dominam tais ferramentas com facilidade. Para dar início ao desenvolvimento do projeto, foram selecionados três websites, o Planetabio, Banco internacional de objetos educacionais do MEC e E.I.C- Espaço Interativo de Ciências. Para aplicação da metodologia proposta, esses websites foram escolhidos levando em consideração o grau e interatividade que proporcionarão aos participantes. Assim, o presente trabalho visa investigar a eficácia do uso de ferramentas da internet, no ensino e aprendizagem de conteúdos de genética mendeliana ministrados aos alunos da 3º série do Ensino Médio, da Escola Estadual Dr. Estevão Alves Corrêa, Cuiabá, MT, além disso, pretendem-se gerar um guia prático voltado aos docentes dessa disciplina. A metodologia empregada foi a pesquisa- ação, tendo como objetivo a reflexão de novas práticas educacionais, levando em consideração o contexto social desses indivíduos. O projeto se fundamenta na teoria sócio-histórico-cultural de Vygotsky (1984), que visa explicar como funciona a percepção e o pensamento do indivíduo, e como tudo está interligado com seu contexto social. A coleta de dados se deu por meio de uma de entrevista semiestruturada e avaliação diagnostica contenho cinco questões sobre 1ª lei de Mendel e cinco questões sobre a 2ª lei. Após análise da avaliação diagnostica, constatou-se que os alunos apresentaram maiores dificuldades nas questões relacionadas a 2ª lei de Mendel, muitos optaram em não tentar resolver as questões, os próprios alunos relataram que isso aconteceu por conta da perda de motivação, pois observaram o grau de dificuldade dos exercícios, achando assim que não seriam capazes de conclui-los. O próximo passo será a aplicação da metodologia utilizando websites interativos como ferramenta de aprendizagem e a reavaliação do aprendizado com os alunos envolvidos no projeto.

 


Palavras-chave


Genética Mendeliana; Conteúdos; Estudantes; Websites; Ensino de biologia; Pesquisa em ensino.