Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PROCESSO DE EVASÃO DO ALUNO SURDO DO CURSO LETRAS-LIBRAS DA UFMT
Ana Cláudia Borck

Última alteração: 07-10-18

Resumo


Nacionalmente a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) foi oficializada através da Lei N.º 4.857/2002, enquanto língua dos surdos, o que aliada à aceitação da LIBRAS pelo MEC, irá tornar a educação e a vida dos surdos cada vez mais fácil. Anualmente, cerca de 66 mil deficientes auditivos, incluindo mais de 46 mil surdos, são matriculados em instituições de ensino fundamental e médio.  No ensino superior, esse número cai para menos de mil ingressos por ano. A queda é imposta pelas barreiras por eles enfrentadas durante toda a vida escolar. Os maiores problemas são a falta de intérpretes nas escolas e a pouca difusão da Libras entre a sociedade. (MEC, 2006)Problematizar a educação dos surdos, no contexto universitário, remete a compreender a surdez como diferença, que, por definição, é concebida por representações em matizes de significações linguísticas, políticas e culturais. A surdez nesta perspectiva deve se afastar da ideia de condição ou de um atributo a um ouvido deficitário e/ou de deficiência – definida como insuficiência e/ou incapacidade para aprender por outras vias sensoriais, que não o da audição – representa um desafio aos que circulam pelos espaços educacionais.Com base nessas considerações questiona-se: que aspectos do contexto da educação superior levam o aluno surdo a evadir-se do Curso de Letras Libras? Com a finalidade de responder ao questionamento o projeto de pesquisa tem por objetivo compreender o processo de evasão do aluno surdo na Educação Superior no Curso de Letras Libras da UFMT, mais especificamente, compreender os aspectos do processo ensino e aprendizagem para o aluno surdo e observar a estrutura linguística da Língua de Sinais do aluno surdo. Para tanto será desenvolvido numa perspectiva qualitativa-descritiva. Participarão sujeitos surdos que frequentaram o curso de Graduação em Letras Libras da UFMT, entre os anos de 2014 e 2017, estima-se uma média de 12 alunos surdos que evadiram do curso nesse período. Será utilizado um roteiro de entrevista, constituído por 4 itens, apresentando questões semiabertas que visem conhecer os aspectos de identificação do participante; sua história de vida e o contato com a língua de sinais; o ingresso e a permanência na Universidade; o contato com surdos e ouvintes na Universidade e a utilização da Libras. Para a interpretação dos dados será realizada análise de conteúdo que constitui numa metodologia de pesquisa usada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos e textos. O referencial teórico se baseia na perspectiva do teórico Mikhail Bakhtin de que é preciso que os interlocutores estejam integrados numa situação social e pertençam à mesma comunidade linguística, o que cria um terreno que torna possível a troca linguística; na relação entre pensamento e linguagem de Lev Semyonovich Vygotsky e na relação do sujeito com o saber de Bernard Charlot. Espera-se que os resultados possam indicar caminhos a respeito do processo de evasão do sujeito surdo do ensino superior e a partir disso propor estratégias de permanência desses alunos.

 

Palavras-chave: aluno surdo; universidade; evasão