Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
EFLUXO DE CO2 E DINÂMICA DE NUTRIENTES DO SOLO NO PANTANAL MATO-GROSSENSE
Danielle Nassarden

Última alteração: 24-10-18

Resumo


A característica do Pantanal funciona como uma perturbação para o solo e a vegetação, uma vez que altera as propriedades físicas, químicas, biológicas do solo e também provoca mudanças na dinâmica sedimentológica ao longo do tempo. Dessa forma, o manejo do solo é fator importante, devido ser considerado fonte sumidoura de CO2 atmosférico,podendo assim ser alterado pelo regime de inundação e lixiviação da matéria orgânica e nutrientes. A vegetação é o compartimento que regula o acoplamento entre o solo e a atmosfera, e determina os aspectos qualitativos e quantitativos fundamentais aos fluxos de matéria nos ecossistemas. Destaca-se que as áreas inundadas apresentam menor taxa de decomposição de matéria orgânica do que áreas não inundadas, provocando acúmulo de carbono no solo. Portanto, ciclos consecutivos de seca e umedecimento dos solos afetam as taxas de mineralização da matéria orgânica, podendo provocar modificação das propriedades química como a perda de nutrientes ou dificultar a transformação dos nutrientes orgânicos em formas disponíveis para o crescimento das plantas. Nesse contexto, o presente estudo buscou entender como as propriedades químicas do solo podem sofrer alterações, bem como o efluxo de CO2 irá modificar tendo em vista a invasão de vegetações monodominantes.A pesquisa foi realizada no Pantanal Mato-Grossense na unidade avançada de pesquisas da UFMT, dentro da Estância Ecológica SESC Pantanal , em Poconé, Mato Grosso.As medidas de fluxo de CO2 do solo foram iniciadas no ano de 2016 e ainda se encontra em adamento, em três períodos distintos pré determinados como: (i)Antes da Inundação; (ii)Depois da Inundação; (iii) Seca. As coletas foram realizadas com intervalo de uma hora, iniciando as 6:00 da manhã e finalizando as 18:00. Para o mesmo, foi utilizado um analisador de gás por infravermelho portátil (EGM-4, PP Systems, U.K.) conectado a uma câmara de fluxo de CO2 do solo (SRC-1, PP Systems, U.K.). O estudo foi realizado em uma floresta monodominante de Cambará (Vochysia divergens Pohl) caracterizada como uma floresta invasora no pantanal. As coletas das amostras de solo foram realizadas com o auxílio de um trado, sendo coletadas amostras de solos indeformadas para análise das propriedades químicas e físicas. O presente trabalho ainda se encontra em andamento de coleta de dados.

Palavras-chave


Nutrientes, efluxo de CO2, Pantanal

Referências


ARIEIRA, J. & NUNES DA CUNHA, C. 2006. Fitossociologia de uma floresta inundável monodominante de Vochysia divergens Pohl (Vochysiaceae), no Pantanal Norte, MT, Brasil. Acta Botanica Brasilica 20 (3): 569-580. • BIUDES, M.S. et al. 2012. Mudança no microclima provocada pela conversão de uma floresta de cambará em • pastagem no norte do Pantanal. Revista de Ciências Agro-Ambientais 10 (1): 61-68. • CARVALHO, J.L.N.; CERRI, C.E.P.; FEIGL, B.J.; PÍCCOLO, M.C.; GODINHO, V.P.; CERRI, C.C. Carbon • sequestration in agricultural soils in the Cerrado region of the Brazilian Amazon. Soil and Tillage Research, v.103, p.342-349, 2009. • MACHADO, N.G. ; SANCHES, L. ; SILVA, L. B. da ; NOVAIS, J. W. Z. ; AQUINO, A. M. ; BIUDES, M. S.; PINTO- • JUNIOR, O. B. ; NOGUEIRA, J. de S. . Soil nutrients and vegetation structure in a neotropical seasonal wetland. Applied Ecology and Environmental Research (Print) • NUNES DA CUNHA, C.;W.J. JUNK & H.F. LEITÃO-FILHO. 2007. Woody vegetation in the Pantanal of Mato Grosso, Brazil: a preliminary typology. Amazoniana 19: 159-184 • PEZESHKI, S.R. & DELAUNE, R.D. 2012. Soil Oxidation-Reduction in Wetlands and Its Impact on Plant Functioning. Biology 1: 196-221.