Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeitos da disponibilidade de recursos alimentares em aves de sub-bosque do pantanal de Poconé - Mato Grosso, Brasil
Kamila Prado Cruz Serra Thomas

Última alteração: 25-10-18

Resumo


Vários fatores são responsáveis pela estruturação e distribuição de uma comunidade de aves, como clima, heterogeneidade ambiental, variação sazonal e espacial, ações antrópicas, micro-habitat e disponibilidade de recursos entre outros. Em ambientes sazonalmente alagáveis, o processo de inundação age atualmente como um fator principal para a composição dessas comunidades, fazendo a disponibilidade de recursos alimentares flutuar durante todo o ano. Consequentemente, à medida em que a qualidade e a disponibilidade dos recursos alimentares variam ao longo do ano entre as fitofisionomias com o ciclo de inundação, os organismos tendem a ajustar seu forrageio para maximizar a energia e ganhos nutricionais em relação aos gastos. Abundância de disponibilidade de um tipo de recurso alimentar gera uma influência na composição e na dieta das aves, logo exigindo um menor gasto de energia pra forrageamento em espécies consideradas mais generalistas e insetívoras, porém, fazendo também com que a maioria das aves consideradas frugívoras, complementem sua dieta com invertebrados. Considerando a importância da disponibilidade de recursos alimentares na composição de aves em ambientes sazonalmente alagáveis, o meu objetivo com essa pesquisa foi de analisar quais recursos alimentares tem forte influência na composição das aves. Obtive um total de 12 pontos de coleta, abrangendo três fitofisionomias bem características do local: Cambarazais, Cordilheiras e Landizais, essas fitofisionomias ficavam distribuídas em duas fazendas da região: Retiro Novo e Aparecida, ambas consideradas localizadas na região de pantanal de Poconé, Mato Grosso. Para chegar ao meu objetivo, utilizei métodos distintos, onde para aves, foi utilizado a técnica de capturas com 10 redes de neblina, abertas normalmente das 05:00 as 11:00 distribuídas continuamente em cada ponto. Com a disponibilidade de recursos alimentares foram utilizadas técnicas focadas no forrageamento das aves, logo, foi utilizado 10 armadilhas de queda “pitfalls” e uma armadilha de interceptação de insetos voadores “malesia” para a coleta de invertebrados em cada ponto de coleta. Já para a coleta de frutos disponíveis foi realizada uma busca ativa de frutos maduros, onde os mesmos foram coletados e armazenados em forma de exsicatas para futuras identificações. Todas armadilhas permaneceram abertas durante o período que as redes de neblina estavam, para assim garantir que capturássemos os recursos disponíveis para as aves. Foram capturados 505 indivíduos, distribuídos em 70 espécies e 21 famílias de aves de sub-bosque, de invertebrados foram coletados 1.472 indivíduos distribuídos em 23 ordens, e 48 espécies de plantas que estavam com frutos maduros. A análise da permanova mostrou que há diferença na composição de aves entre as fitofisionomias(P=0,001), porém em relação aos recursos, não mostrou diferença (P=0,361). A análise de RDA, mostrou que houve três recursos que influenciaram na composição das aves, sendo: Diptera, Isoptera e os frutos, isso ocorre pelo fato de que na composição ter aves consideradas como frugívoras e os invertebrados são recursos alimentares considerados abundantes o ano todo e serem indivíduos sociais. Concluímos que indivíduos que são sociais são mais fáceis de capturar, logo são mais atrativos, fazendo assim aves procurarem tais recursos mais abundantes.


Palavras-chave


forrageamento, avifauna, áreas alagáveis