Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
MULHERES NEGRAS EM ENVELHECIMENTO: OS OLHOS D'ÁGUA (2016), DE CONCEIÇÃO EVARISTO
jessica bertoldi carvalho, dolores cristina gomes galindo

Última alteração: 02-10-18

Resumo


Este estudo busca traçar uma reflexão sobre as mulheres negras em envelhecimento, na obra de Conceição Evaristo. Na história da literatura brasileira, as mulheres negras são personagens, figurando, em sua maioria, em papéis secundários – de subserviência, como empregadas domésticas, babás e prostitutas, reforçando os estereótipos construídos desde a escravidão. Olhos D'Água (2016) foi escolhida como objeto deste trabalho, por demarcar a ultrapassagem desses estereótipos literários em relação à aceitação do negro como sujeito do seu discurso e de sua ação, em defesa de sua potências e devires. Serão consideradas as linhas de fugas criadas contra as relações raciais desiguais e coloniais que vigoram em nossa sociedade, realçando as marcas profundas que essas formas de resistência imprimem em seu leitor. Assim, foram selecionadas algumas personagens dos contos dessa obra, as quais, ao serem analisadas pelo viés do pensamento decolonial negro, em conexão com a filosofia da diferença, possibilitassem construir uma narrativa cartográfica.

Palavras-chave


Literatura afro-brasileira; Mulheres negras; Envelhecimento.

Referências


BERNARDINO-COSTA, J.; GROSFOGUEL, R.  Decolonialidade e perspectiva negra. Sociedade e Estado, Brasília, DF, v. 31, n. 1, p. 15-24, 2016.

CONCEIÇÂO EVARISTO. Olhos d’água. 3. reimp. São Paulo: Pallas, 2016.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EdUFU, 2011.

DAVIS, A. Mulheres, raça e classe.  São Paulo: Boitempo, 2016.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka: por uma literatura menor. Belo Horizonte: Autentica, 2014. Original Kafka: Pour une Littérature Mineure (1975).

GUERRA, A. C. L. C.; CALDAS, C. P.  Dificuldades e recompensas no processo de envelhecimento: a percepção do sujeito idoso. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p. 2.931-2.940, 2010.

NOVAES, J. V.  Beleza e feiura: corpo feminino e regulação social.  In: DEL PRIORE, M.; AMANTINO, M. (Org.). História do corpo no Brasil.  São Paulo: Ed. UNESP, 2011. p. 477-506.

ERNARDINO-COSTA, J.; GROSFOGUEL, R.  Decolonialidade e perspectiva negra. Sociedade e Estado, Brasília, DF, v. 31, n. 1, p. 15-24, 2016.

CONCEIÇÂO EVARISTO. Olhos d’água. 3. reimp. São Paulo: Pallas, 2016.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EdUFU, 2011.

DAVIS, A. Mulheres, raça e classe.  São Paulo: Boitempo, 2016.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka: por uma literatura menor. Belo Horizonte: Autentica, 2014. Original Kafka: Pour une Littérature Mineure (1975).

GUERRA, A. C. L. C.; CALDAS, C. P.  Dificuldades e recompensas no processo de envelhecimento: a percepção do sujeito idoso. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p. 2.931-2.940, 2010.

NOVAES, J. V.  Beleza e feiura: corpo feminino e regulação social.  In: DEL PRIORE, M.; AMANTINO, M. (Org.). História do corpo no Brasil.  São Paulo: Ed. UNESP, 2011. p. 477-506.