Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A presença do conservadorismo católico e do nacionalismo integralista na produção intelectual de Lucio José dos Santos
Luciana Gama

Última alteração: 22-11-18

Resumo


Lucio José dos Santos (1875-1944), foi um intelectual conservador mineiro, membro do laicato católico e da Ação Integralista Brasileira (AIB). Produziu dezenas de obras sobre História e Educação, atuando como reitor da Universidade de Minas Gerais (UMG), sócio do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), da Academia Mineira de Letras, da Academia de Ciências de Minas Gerais, sócio correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), integrante da Ação Católica de Minas Gerais e da Câmara dos 40, órgão consultivo de Plínio Salgado, líder da AIB. Manteve contato com Gustavo Capanema, ministro da educação e saúde do governo de Getúlio Vargas, com quem trocou correspondências aletando sobre o "perigo comunista" e a necessidade de ensino religioso católico nas escolas brasileiras. O presente estudo tem como objetivo analisar as obras de Santos no campo da História e da Educação, bem como as correspondências trocadas com Capanema, visando encontrar elementos característicos do pensamento histórico conservador católico e integralista, tais como anticomunismo, antiliberalismo, culto a heróis nacionais, defesa do ensino religioso de viés católico, defesa da "ordem" e da "moral" baseadas noo fortalecimento do Estado e da religião, aversão á influências estrangeiras, etc. Dessa forma, pretendemos evidenciar de que maneira o meio político e religioso influenciou as ideias do autor, que foram exprimidas em suas obras e contatos institucionais, influindo na construção da historiografia e do contexto educacional brasileiro na primeira metade do século XX.

Palavras-chave


Intelectual; Conservadorismo; História e Educação.

Referências


BARBOSA, Jefferson Rodrigues. Plínio Salgado, os intelectuais do Sigma e o fundamentalismo cristão integralista pretérito e contemporâneo. In: RODRIGUES, Cândido Moreira & PAULA, Christiane Jalles de (orgs). Intelectuais e militância católica no Brasil. Cuiabá: EdUFMT, 2012, p. 95-129.

BERTONHA, João Fábio. O Integralismo e sua história: Memória, fontes, historiografia. Salvador: Editora PontoCom, 2016.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: AMADO, Janaína & FERREIRA, Marieta de Moraes (orgs.). Usos e abusos da História Oral (8ª ed.). Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 183-192.

CARNEIRO, Márcia Regina da Silva Ramos. O pensamento novo, a última síntese – Gustavo Barroso e o Estado cristão integralista. In: RODRIGUES, Cândido Moreira & ZANOTTO, Gisele (orgs). Catolicismos e sociabilidade intelectual no Brasil e na Argentina. Cuiabá: EdUFMT, 2013, p. 55-78.

CERTEAU, Michel de. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982

DIVERSA, Revista da Universidade Federal de Minas Gerais. Ano 5, núm. 11, maio de 2007

GAMA, Luciana Coelho. As vestimentas do mártir: as representações sobre Tiradentes em Joaquim Norberto de Souza Silva e Lucio José dos Santos e a narrativa da Nação no discurso didático. Dissertação de Mestrado em História. Cuiabá: Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), 2016.

REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE MINAS GERAIS. Professor Lúcio dos Santos. BELO HORIZONTE, 1945, p. 209-218.

REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO (RIHGB), vol. 180. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1943.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: REMÓND, René (Org). Por uma História política (2ª ed.). Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2003, p. 231-269.