Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
O MODELO CONCEITUAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO DE RISCOS AMBIENTAIS DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
Cauê Felipe Pimentel, Mirelly Xavier Rodrigues da Costa, Poliana Cardoso Braun, Camila Leonardo Mioto, Domingos Sávio Barbosa

Última alteração: 06-11-18

Resumo


O setor da construção civil constitui-se em uma das cadeias produtivas mais importantes para o crescimento da produção do país, contribuindo em 42% para formação bruta do capital fixo no Brasil e 8% do PIB, este setor é responsável também por empregar grande parcela da população sendo classificado como o 4º maior gerador de empregos no Brasil. A gestão de resíduos da construção civil e demolição (RCD) é responsável pela geração de renda em diversos setores, desde a reciclagem até a sua reutilização em projetos de construção ambientalmente sustentáveis. A sociedade tem exigido que os diferentes setores se posicionem quanto às suas atividades e à relação destas com as questões ambientais. Assim, para atender a tais necessidades, verifica-se que estudos referentes à gestão de resíduos e informações de natureza ambiental vêm se tornando uma prática crescente. Portanto, diante da importância econômica e ambiental o objetivo deste trabalho a realização de levantamento bibliográfico acerca da gestão de resíduos da construção e o desenvolvimento de um modelo conceitual para a análise de riscos ambientais. Tem-se como método do estudo a análise por meio de levantamento bibliográfico no portal de periódicos da CAPES no período de 2000 a 2018, utilizando as palavras-chave resíduos da construção civil, gestão ambiental e riscos ambientais. A partir do aprofundamento científico torna-se possível a realização da construção de um modelo conceitual para a análise de riscos ambientais dos RCD. O modelo conceitual é desenvolvido e usado ​​interativamente no processo de investigação corretiva ou estudo de viabilidade referente a riscos ambientais. Esse modelo deve incluir todas as fontes, classes de receptores e rotas de exposição que sejam de interesse plausível do pesquisador. Portanto, o modelo conceitual é baseado na avaliação qualitativa das informações existentes e no julgamento de especialistas. Deve refletir a realidade no sentido de que fontes, caminhos e receptores devem ser excluídos somente se não forem claramente aplicáveis ​​a situação. Ressalta-se que uma avaliação de triagem deve ser realizada usando os dados existentes, de maneira que a quando realizada no final dos estágios preliminares ou intermediários possibilita ser usada para modificar o modelo conceitual. Espera-se com a elaboração do modelo conceitual de riscos ecológicos estabelecer as rotas de exposição dos riscos ambientais e suas relações referentes ao RCD, apresentando os caminhos e possibilidades para as o planejmanto de ações e tomadas de decisão na gestão ambiental.


Palavras-chave


: Riscos ecológicos. Modelo conceitual. Resíduos da construção e demolição.

Referências


SILVA, V. A.; FERNANDES, A. L. T. Cenário do gerenciamento dos resíduos da construção e demolição (RCD) em Uberaba-MG. Soc. & Nat., Uberlândia, ano 24 n. 2, 333-344, mai/ago. 2012.

SCHNEIDER, D. M.; PHILIPPI JR., A. Gestão pública de resíduos da construção civil no município de São Paulo. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 4, n. 4, p. 21-32, out./dez. 2004.

KARPINSK, L. A. et al. Gestão diferenciada de resíduos da construção civil: uma abordagem ambiental. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

SUTER, G. W. Guide for Developing Conceptual Models for Ecological Risk Assessments. U.S. Department of Energy. Oak Ridge, Tennessee. 1996.