Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Construção de masculinidades em homens trans de Mato Grosso
Vicente Tchalian, Danie Marcelo Jesus

Última alteração: 04-10-18

Resumo


A presente pesquisa de doutorado tem como foco os processos de construção de masculinidades em homens trans e pessoas transmasculinas em Mato Grosso. A pesquisa consiste em uma autoetnografia com observação participante dentro de um grupo de WhatsApp voltado para pessoas transmasculinas e homens trans do estado e segue a perspectiva crítica dos estudos de gênero, trans e queer contemporâneos (BUTLER, PRECIADO, SPADE). A elaboração da tese deu-se em quatro etapas principais, sendo a primeira uma revisão teórica acerca dos temas centrais e periféricos à pesquisa concomitantemente à participação no grupo observado. Em seguida foram elaborados dois questionários online, um nacional e um estadual, afim de conhecer melhor os participantes e suas dinâmicas; sequencialmente, a sistematização e análise dos dados gerados e por fim a discussão proposta à partir dos achados. No presente momento o trabalho encontra-se na terceira etapa e os dados iniciais têm sugerido primeiramente a relevância do grupo estudado como local de apoio, acolhimento e informações para os meninos trans do estado, bem como um espaço de auto-estilização compartilhada.  Além disso, tem ficado evidenciadas semelhanças e singularidades nos processos comparados entre homens trans e cisgêneros, os fatores que mais tendem a diferir as histórias observadas são as violências cometidas pela família, escola e trabalho e pelas incidências do controle do estado sobre os corpos trans. Essas marcas moldam nossos corpos trans tanto quanto as marcas de terapias hormonais ou cirúrgicas e dentro desse cenário onde a expectativa de vida não passa dos trinta e cinco anos, é necessário pensar política, educação, saúde e demais relações sociais criticamente e de forma a centralizar as questões trans, compreendendo que essa forma de pensar a vida em sociedade pode se mostrar bastante vantajosa para todas as pessoas.


Palavras-chave


Autoetnografia, homens trans, masculinidades.

Referências



BUTLER, Judith. Problemas de gêneros: feminismo e subversão da identidade. Trad. Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

PRECIADO, Paul B. Testo junkie: Sex, drugs, and biopolitics in the pharmacopornographic era. The Feminist Press at CUNY, 2013.

JESUS, Jaqueline Gomes. Transfeminismo: teorias e práticas. Metanoia. Rio de Janeiro, 2014.

SPADE, Dean. Normal life: Administrative violence, critical trans politics, and the limits of law. Duke University Press, 2015.