Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Velhice, Temporalidade, Lugares: os sentidos presentes no envelhecer em Mato Grosso
LÍCIA SOARES PEREIRA DE ARRUDA, PAOLA BIASOLI ALVES

Última alteração: 02-10-18

Resumo


É raro dimensionar, no processo de envelhecimento, o quanto esse momento pode ser vivido e construído com qualidade nas diferentes dimensões do desenvolvimento: orgânico, cognitivo, social, afetivo. No Modelo Bioecológico do Desenvolvimento, proposto por Urie Bronfenbrenner a partir da década de 70 do século XX, é possível investigar sobre a velhice que, indiscutivelmente, apresenta modificações na adaptação do indivíduo em seu meio, uma vez que o envelhecimento é um processo biopsicossocial e o envelhecer faz parte do ciclo vital e desenvolvimento da pessoa. Nesse Modelo há a ênfase sobre as características biopsicológicas da pessoa e suas formas particulares de interação ao longo do tempo, engendrando os denominados “processos proximais” como mecanismos primários que produzem o desenvolvimento humano. Este autor considera o desenvolvimento dependente de quatro dimensões que interagem entre si, denominadas de “Modelo PPCT” –Processo, Pessoa, Contexto e Tempo. Estudar a velhice viabiliza a investigação de dimensões específicas do processo de envelhecimento e da pessoa idosa. Localizar esse grupo no tempo, no espaço e, principalmente, nos contextos sociais e afetivos é essencial, pois o envelhecer pode ser previsível em termos biológicos, mas é experimentado de maneira particular por cada indivíduo. Este projeto de pesquisa possui como objetivos: (a) apreender o significado da velhice e da experiência de envelhecer para os idosos de diferentes camadas sociais de Cuiabá, (b) Identificar os aspectos mais importantes da vida dos idosos através de seu relatos, delimitando possibilidades das vivências de processos proximais e (c) Compreender como percebem a passagem do tempo em diferentes âmbitos: infância, adolescência, adultez e velhice, analisados sob a perspectiva do Modelo Bioecológico do Desenvolvimento. Constitui-se como um estudo descritivo-exploratório, no qual haverá a inserção da pesquisadora em espaços frequentados por idosos. No primeiro momento, será realizada uma aproximação da pesquisadoras nos ambientes sócio-culturais frequentados por idosos, e logo após essa inserção será realizada uma entrevista semi-estruturada, com o objetivo de coleta de dados bio-sócio-demográficos e questões norteadoras referente às dimensões do desenvolvimento (infância, adolescência, juventude e velhice). No segundo momento, haverá um retorno da pesquisadora com ilustrações dos relatos dos participantes (por meio de fotografias e imagens que possam representar as dimensões trazidas durante a entrevista), e serão abordados assuntos relacionados ao Tempo, incluindo aspectos cotidianos e emocionais, cronobiológicos e físicos-espaciais.

Palavras-chave: Velhice, Desenvolvimento, Tempo.