Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ALIENAÇÃO PARENTAL E O TESTE DE RORSCHACH: UM ESTUDO DE CASO
Michéli da silva Jacobi, Rosangela Kátia Sanches Mazzorana Ribeiro

Última alteração: 02-10-18

Resumo


A temática Alienação Parental com frequência está relacionada a separação conjugal e/ou disputa de guarda de filhos, podendo ser considerada uma disfunção nos relacionamentos familiares, afetando os vínculos afetivos parentais entre: pai/mãe/filhos. Uma das causas da alienação seria o esforço do pai/mãe alienador de querer afastar o pai/mãe alienado, dos filhos, por meio de comentários, ordens, mentiras, distorcendo a percepção da realidade e forçando o (os) filho(os) a rejeitar/afastar do outro pai/mãe, com a intenção de romper o vínculo entre eles. O presente estudo teve como objetivo avaliar e compreender o desempenho de um pai suspeito alienante em quatro domínios do teste de Rorschach: engajamento e processamento cognitivo; problemas de percepção e pensamento; stress e distress; representação de si e outros. Trata-se de estudo de um caso, de pai suspeito alienante, com 52 anos de idade, com ensino superior completo, com processo no Tribunal de Justiça do estado do Mato Grosso (TJMT), que participou da Oficina Pais e Filhos no Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos NUPEMEC, envolvido em processo de alienação parental. Neste estudo foi utilizada uma entrevista semi dirigida (elaborada pela autora do projeto), Questionário Sócio demográfico, e o teste de Rorschach segundo o R-PAS. Como resultados foi possível observar que o participante teve uma separação conflituosa, tem guarda compartilhada dos filhos e atualmente é solteiro. No Rorschach, no domínio de engajamento e processamento cognitivo, o suspeito alienante apresenta capacidade em atender as complexidades do ambiente externo e interno e controle cognitivo e emocional. No domínio problemas de percepção e pensamento, as variáveis que se destacaram foram: EII-3, TP-Comp, FQ-%, WD-%, FQo%, P e FQu% que representa uma desorganização e perturbações no pensamento que prejudica a percepção da realidade e os relacionamentos, apresentando interações mais difíceis e conflituosas. No domínico stress e distress, o suspeito alienante não apresenta pontuações significativas que representem, sentimento de insegurança, desvalorização e autocrítica. Não apresentando níveis de stress e distress. No domínio representação de si e outros, a variável que se destacou foi PHR/GPHR e r, representando uma compreensão problemática de si e de outros com dificuldade nas interações pessoais, sendo uma pessoa mais autocentrada, com traços narcísicos. Conclui-se que o suspeito alienante apresenta dificuldades nos relacionamentos interpessoais com uma tendência a ter percepções da realidade, de si e do outro distorcidas, com julgamentos errôneas e tendência mais individualista com traços narcísicos.



Palavras-chave


Alienação Parental, Avaliação Psicológica, Rorschach, R-PAS

Referências


BAKER, A. J. L.; VERROCCHIO, M. C. Exposure to Parental Alienation and Subsequent Anxiety and Depression in Italian Adults, The American Journal of Family Therapy, vol. 44, n. 5, p. 255-271, 2016.BAKER, A. J. L, VERROCCHIO, M. C. Bondamento Parental e Alienação Parental como Correlatos de Maltrato Psicológico em Adultos em Famílias Intactas e Não-Intactas. Journal of Child and Family Studies, vol. 24, n. 10, p. 3047-3057, 2014. Disponível em: DOI 10.1007/s10826-014-0108-0. Acesso em: 20 de Ago. de 2018.MEYER, G. J., VIGLIONE, D. J., MIHURA, J. L., ERARD, R. E., & ERDBERG, P. (2017). Rorschach Sistema de Avaliação por Desmpenho Manual de AplicaçãoCodificação e Interpretação e Manual Técnico. São Paulo: HogrefeROVINSKI, S. L. Repensando a Síndrome de Alienação Parental. In: DIAS, M. B. Incesto e alienação parental: de acordo com a lei 12.318/2010: (lei de alienação parental). 4. Ed. rev. Atual. E ampl. São Paulo: Ed. Revista dos tribunais, 2017. Pp 87 -94.