Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Movimento feminista no Chile: compreensão das estudantes através de redes sociais Facebook e Twitter
valeska paulina Aguilera

Última alteração: 22-10-18

Resumo


Chile se vê envolvido em um movimento social de gênero e o feminismo está ganhando mais espaço entre as jovens do país, através do movimento estudantil autodenominado “toma feminista”. Recentemente, várias universidades chilenas foram ocupadas exclusivamente por mulheres, como a Universidad Diego Portales, Universidad Austral, Universidad Federico Santa María, Universidad de Chile, entre outras.A problemática principal da pesquisa é estudar as percepções das estudantes que participaram deste movimento através dos meios de comunicações informaisFacebook e Twitter,pertencentes ao Curso de Direito na PonticificiaUniversidad Católica de Chile e daUniversidad de Chile.Por enquantoo propósito principal da pesquisa está radicado na observação dos principais canais de comunicação do grupo afetado, sendo estas uma amostra de como a informação muda com o passar do tempo.Desta forma, interessa-noscompreender a percepção do movimento em mulheres universitárias jovens.Dentro do campo da Antropologia Urbana pode-se encontrar uma especificidade, é o caso da antropologia da cibercultura. Metodologicamente, proponho um estudo baseado na etnografia virtual, quer dizer, o caminho metodológico a ser seguido nesta pesquisa será a análise que abarcaria as práticas e interações individuais e grupais das estudantes através de seus facebook´s e twitters. Através desta pesquisa, pretende-se compreender os processos contemporâneos de mobilização política, especialmente pelo estudo da atualização do movimento feminista através do uso das novas mídias.

Palavras-chave: feminismo, cibercultura, redes sociais.

Palavras-chave


feminismo, cibercultura, redes sociais.