Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
RADIOATIVIDADE E TECNOCIÊNCIA NA CIDADE DE GUARAPARI
MARINA MEIRA COELHO, Dolores Cristina Gomes Galindo

Última alteração: 04-10-18

Resumo


RADIOATIVIDADE E TECNOCIÊNCIA NA CIDADE DE GUARAPARI

 

RESUMO

Com a pesquisa Radioatividade e a Tecnociência, pretendemos analisar o desenvolvimento da cidade Guarapari-ES, considerando as areias monazíticas e sua utilização. Como se transforma de local isolado à fonte de extração de minério largamente utilizado em meios científicos e industrial, além, evidentemente, das alterações do cotidiano de pessoas que viviam no local. Tendo como foco o estudo das radiações ionizantes causando impacto na transformação da humanidade e no ecossistema, como as multiespécies humanas e não humanas se relacionam, criando afetos, história, performances para viver em um planeta danificado. Como fontes utilizaremos documentação sobre o desenvolvimento da Política de Energia Nuclear no Brasil baseado em coletânea publicado pelo Almirante Álvaro Alberto, jornais e documentos. A pesquisa é realizada em Arquivo Público e hemeroteca da UFES em Vitória-ES, Prefeitura e Centro Cultural da cidade de Guarapari-ES local onde foi retirado a maior parte das areias monazíticas aqui do Brasil e onde foram processados industrialmente os elementos dessa areia. Espera-se contribuir para o estudo das práticas cotidianas relacionadas às areias radioativas, pouco estudadas no Brasil.

PALAVRAS-CHAVE:  Radioatividade; Areias Monazíticas; Política de Energia; Guarapari-ES.


Palavras-chave


Radioatividade; Areias Monazíticas; Política de Energia; Guarapari-ES.

Referências


BECK, Ulrich. World risk society. Cambridge: Polity Press, 1999.

BRANDALISE, Vitor Hugo. Vizinhos mais novos nem sabiam sobre o risco. In: O Estado de S. Paulo, São Paulo, 02 maio 2010.

CAMARGO, Guilherme. O Fogo dos Deuses: Uma História da Energia Nuclear: 690 a.C.-1970. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006.

DANOWSKI, D.; Viveiros de Castro, E. Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Florianópolis: Cultura e Barbárie/Instituto Socioambiental, 2014.

FERNANDES, Ana Maria. A construção da ciência no Brasil e a SBPC. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000.

GIANASSI, Fernanda. Caso Nuclemon: A radiação que nos ronda. 31 mar. 2003 Disponível em: http://www.fase.org.br/.../17_030331_caso_nuclemon_radiacao_.

GONSALVES, Alfeu Dinis. Átomo e Força Atômica. Recursos do Brasil. Energia Nuclear. Minerais Radioativos e Componentes das Terras Raras. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1959.

GORZONI, P. Animais nas guerras. São Paulo: Matrix Editora; 2010. 136 páginas.

GUILHERME, Olympio. O Brasil e a Era Atômica. Livro Negro dos Acordos de Minerais Atômicos firmado entre o Brasil e os Estados Unidos. Rio de Janeiro: Editorial Vitória, 1957.

GUILHERME, Olympio. O Brasil e a era atômica. Rio de Janeiro: Editorial Vitória,

1957.

HARAWAY, D. Anthropocene, Capitalocene, Chthulucene: Staying with the Trouble. Lecture delivered at the Arts of Living on a Damaged Planet conference, Aarhus, Denmark, 9 May 2014. Available at https://vimeo.com/97663518; accessed 18 Aug 2016.

HOBSBAWM, E.J. Era dos extremos. 2ª ed. Trad. M. Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

IKENSON, D. Trade policy lessons in WTO challenge of China’s rare earth restrictions. Cato Liberty, Mar, 13, 2012. Disponível em:< http://www.cato-at-liberty.org/tradepolicylessons-in-wto-challenge-of-chinas-rare-earth-restrictions/> Acesso em: 27 jul. 2012

LIFTON, J. Implications of leaping Chinese virtual demand for rare earths. Resource Investor, 15 June 2011.Disponível em:  Acesso em: 29 fev. 2012

MELLO, S. GUARAPARI MARAVILHA DA NATUREZA. Rio de Janeiro: O Crruzeiro, 1971.

MOTAYAMA, S. e GARCIA, João Carlos Vitor. O Almirante E O Novo Prometeu. São Paulo: Editora da Universidade Estadua Paulista,1996.

REIGOTA, M . Hiroshima e Nagasaki. Sococaba: Hucitec, 2015.

RÉMOND, R. O século XX. De 1914 aos nossos dias. Trad. O.M. Cajado. São Paulo: Cultrix, 1974.

SANTOS, Tomé Sudário Gomes Ferraz dos. A Política Nuclear Brasileira até 1964. 2007. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) ─ Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007

STENGERS, Isabelle. Quem tem medo da ciência? Ciência e Poderes. Tradução de Eloisa de Araújo Ribeiro, São Paulo: Siciliano, 1990.

STRATHERN, P. Oppenheimer e a bomba atômica. Trad. M.H. Geordane. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

ZUBEN, Newton Aquiles Von. Bioética e tecnociências: a saga de Prometeu e a esperança paradoxal. Bauru: Edusc, 2006.