Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
DESEJO, CULPA E AGRESSIVIDADE: SEXO E CRISTIANISMO NA OBRA DE MADONNA
Pedro Felipe Furlaneto Nava, Vera Lúcia Blum

Última alteração: 05-10-18

Resumo


Esta trabalho, ainda em desenvolvimento, trata das relações entre cristianismo, desejo, culpa e agressividade a partir de fragmentos da obra da cantora Madonna. A partir de duas situações, um atendimento clínico realizado na Pró-reitoria de Assistência Estudantil da Universidade Federal de Mato Grosso e uma performance em que Madonna simula masturbação e diz ao final, ‘God’, desencadearam possibilidades de discussão envolvendo sintomas e possibilidades elaborativas. Os dados são produzidos pelo pesquisador na sua relação com a obra, sobretudo a partir dos aspectos transferenciais e contratransferenciais, a partir de uma varredura de materiais da cantora em busca das temáticas do sexo e do cristianismo que teve início no final da década de 80 e percorre até os dias atuais. Optou-se pela escolha de três trechos de três turnês por apresentarem impacto visual, além de representarem três narrativas subjetivas para conflitos apresentados (culpa, agressividade e apaziguamento) bem como o uso da iconografia católica/cristã. Nota-se que as produções mais atuais de Madonna retratam desfechos com menos possibilidades elaborativas, mostrando personagens que recorrem à agressividade e ao apaziguamento quando confrontadas com o divino. A personagem da Blond Ambition Tour, parece ter melhores condições de trabalho para a personagem, que reafirma seu desejo a partir de sua posição de desamparo.

Palavras-chave


Sexo; Culpa; Cristianismo; Psicanálise; Madonna;