Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO ÓPTICA DE FILMES FINO DE P3OT SINTETIZADO ELETROQUIMICAMENTE POR VOLTAMETRIA CÍCLICA
Cássio Araújo Nascimento

Última alteração: 03-10-18

Resumo


Neste trabalho, filmes de poli(3-octiltiofeno) (P3OT) foram depositados eletroquimicamente por voltametria cíclica através da oxidação dos monômeros em solução eletrolítica de acetonitrila e tetrafluorborato de tetraetilamônia. Esses filmes poliméricos foram depositados sobre FTO variando o número de ciclos. Foram definidas as seguintes sequências de ciclos: dois, quatro, seis, oito e dez ciclos. Posteriormente foram obtidos os espectros de absorção UV-Vis e fotoluminescência (PL). Na absorção UV-Vis, notou-se uma variação na intensidade de absorção de cada filme. Ou seja, os filmes crescidos com maior número de ciclos apresentaram maior intensidade na absorção. Essa variação pode estar relacionada com as suas espessuras. Na PL, observou-se diversas contribuições na formação dos espectros. Todos os filmes apresentaram estas contribuições que podem ser caracterizadas pela presença de duas estruturas químicas, quinônica e pristina, na formação das cadeias poliméricas. Estes resultados foram associados a presença do ânions de BF4 na formação dos filmes poliméricos. A presença de estruturas quinônicas faz com que os espectros de PL se desloquem para um estado mais energético de emissão. Além destas estruturas, existem dois sistemas de vibração (fônons) presentes nos filmes. Esses também contribuem para a formação do espectro de PL. Desta maneira, nota-se que P3OT é um material promissor em aplicações eletrônicas e optoeletrônicas, devido suas características, tais como, boa condução elétrica, bom potencial para absorção de luz ultravioleta-visível e luminescência com a aplicação de carga.


Palavras-chave


Poli(3-octiltiofeno);estrutura quinônica;fotoluminescência

Referências


[1] Österbacka, C. P. An, X. M. Jiang, and Z. V. Vardeny, “Two-dimensional electronic excitations in self-assembled conjugated polymer nanocrystals,” Science (80-. )., vol. 287, pp. 839–842, 2000.

[2] Therézio, E. M. et al. Analysis of the optical properties of poly(3-octylthiophene) partially dedoped. J. Phys. Org. Chem., 24 (2011) 640-645.

[3] T. H. Silva, S. V. P. Barreira, C. Moura, and F. Silva, “Electrochim. Acta, vol. 21, pp. 281-292, 2003.

[4] A. Y. Obaid1, E. H. El-Mossalamy, S. A. Al-Thabaiti, I. S. EI-Hallag, A. A. Hermas, and A. M. Asiri, “Electrodeposition and Characterization of Polyaniline on Stainless Steel Surface,” In. J. Eletrochem. Sci., vol. 9, pp. 1003-1015, 2014.

[5] N. C. Creenhum, R. H. Friend. Quantum Theory of solids: Semiconductor physics of conjugated polymer. Oxford at the Clarendon Press, Cambridge (1955).

[6]K. Kanemoto, T. Suso, I. Akai, H. Hashimoto, T. Karasawa, Y. Aso, and T. Otsubo, “Intrachain photoluminescence properties of conjugated polymers as revealed by long oligothiophenes and polythiophenes diluted in an inactive solid matrix,” Phy. Rev. B – Condens. Mater. Phys., vol. 73, p. 235203-(1-11), 2006.

[7]G. Louarn, N. Trznadel, J. P. Buisson, J. Laska, A. Pron, N. Lapkowski, And S. Lefrant, J. Phys. Chen. 100, 12532 (1996).