Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Paisagens culturais e recursos simbólicos no imaginário de Triunfo, sertão de Pernambuco
Vera Lúcia Xavier dos Santos, Yuji Gushiken

Última alteração: 04-10-18

Resumo


Pensar as cidades contemporâneas em suas demandas, buscando compreender as transformações e implicações que estas comportam, tem sido o desafio e o esforço de diversos pesquisadores inseridos em distintas áreas do conhecimento. Nesta pesquisa, buscamos desenvolver a hipótese de que as paisagens culturais são recursos simbólicos com potenciais reflexos nos aspectos socioeconômicos. Esta interface precisa ser considerada na inserção das cidades nas distintas redes urbanas do país. As paisagens culturais (incluindo os biomas locais) podem ser potenciais recursos simbólicos que singularizam a cidade genérica. Adota-se um estudo de caso sobre o município de Triunfo, no sertão de Pernambuco, através da qual buscamos compreender, em que medida o imaginário pode atuar de forma a potencializar as paisagens em seu potencial simbólico e socioeconômico. Buscamos pensar a cidade de pequeno porte, que não passou pela experiência da modernização industrial, mas enfrentando os processos de informacionalização da economia na contemporaneidade. A inserção de municípios de pequeno porte na hierarquia das redes urbanas pode se viabilizar por novas concepções de paisagens culturais, os modos como elas constituem o imaginário da cidade e em que medida conseguem tornar-se recursos na ordem simbólica com os reflexos na atividade econômica. Assim, como consequência possível, a busca por uma singularidade em meio à urbanização genérica que se institui no desenvolvimento das cidades brasileiras. Esta pesquisa justifica-se na medida em que torna-se premente, nas sociais e humanas, refletir como as paisagens culturais atuam na constituição das cidades, potencializando a imagem da cidade na rede urbana. Propomos pensar a cultura como recurso para o desenvolvimento. A perspectiva da cultura como recurso sugere entender que as práticas culturais são potenciais expedientes que geram e atraem investimentos para o desenvolvimento socioeconômico e turístico. Do ponto de vista da Comunicação, considera-se a cidade como espaço de fluxos materiais e imateriais que constituem distintos imaginários e percepções sobre os recursos culturais nas cidades. A pesquisa desenvolve-se em abordagem interdisciplinar, na interface entre comunicação e cultura, promovendo também uma aproximação com áreas como geografia, urbanismo e antropologia do imaginário, contemplando questões pertinentes às dinâmicas urbanas no século XXI. Esta tese desenvolve-se na Linha de Pesquisa em Comunicação e Mediações Culturais do Doutorado em Estudos de Cultura Contemporânea da Faculdade de Comunicação e Artes da Universidade Federal de Mato Grosso (PPGECCO-FCA-UFMT), em Cuiabá, Mato Grosso, Brasil.

Palavras-chave: Comunicação, Paisagens Culturais, Imaginário, Triunfo-PE,


Palavras-chave


Comunicação; Paisagens Culturais; Imaginário; Triunfo-PE