Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Caracterização do primeiro emprego em enfermagem de docentes da Universidade Federal de Mato Grosso
Leonara Raddai Gunther de Campos, Mara Regina Rosa Ribeiro

Última alteração: 03-10-18

Resumo


Introdução: A educação em enfermagem envolve continuamente o processo dialógico permeado pela integração teoria-prática. É fundamental que o docente de enfermagem tenha conhecimentos básicos e possua experiência profissional na área de atuação.  Objetivo: Caracterizar o primeiro emprego de docentes de enfermagem da UFMT. Metodologia: Recorte quantitativo da tese de doutorado “a competência clínica de docentes de enfermagem no âmbito da UFMT”, teve como participantes 85 docentes distribuídos pelos 4 campi. Os dados foram coletados por meio de questionário distribuído pelo software online SurveyMonkey®. Os resultados foram analisados por meio de estatística descritiva simples. Autorização do comitê de ética em pesquisa sob protocolo CEP-Saúde Nº 2.510.404. Resultados: Os docentes de enfermagem da UFMT tiveram como porta de entrada mais comum para o mundo do trabalho em enfermagem a área assistencial com 57,8%, seguido pela docência com 36,1% e o setor administrativo com 6%, e a opção ‘outros’ com 2,4%. Aos que iniciaram pela área assistencial o setor público foi o maior empregador com 62,8%, seguido pelo setor privado com 32,6% e terceiro setor com 4,7%. Dentre os tipos de assistência exercida a atuação em ambiente hospitalar foi predominante com 73%, atenção básica com 18,9%, pré-hospitalar com 5,4% e ambulatorial com 2,7%. Aos que iniciaram pela docência o maior setor empregador foi o público 56%, seguido pelo privado com 44%. Como tipo de curso ocorrência maior deu-se no ensino superior com 52% e o ensino técnico profissionalizante com 48%. Aos que tiveram como primeiro emprego a atuação administrativa, o maior empregador foi o setor público com 75% das ocorrências, seguido pelo setor privado com 25%. Conclusões: Percebemos que mesmo com a atuação na área assistencial sendo mais frequente, o número de docentes que ingressam diretamente na docência em enfermagem no ensino superior é expressivo entre os servidores lotados nos cursos de enfermagem da UFMT. O setor público em todas as formas de ingresso profissional ser o maior empregador é um fator positivamente relevante, uma vez que a formação do enfermeiro é expressivamente desenvolvida no ambiente do SUS e esse contato prévio com essa realidade, seja pela assistência, administração ou pela própria docência é um fator que auxilia no preparo prévio desse docente.

Palavras-chave


Docente de Enfermagem; Prática do docente de Enfermagem; Ensino Superior

Referências


1. Brehmer LCF, Ramos FRS. Integração ensino-serviço: implicações e papéis em vivências de cursos de Graduação em Enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP. 2014; 48(1):118-124.

2. Kwiatkoski DR. Tradução e adaptação transcultural de um questionário de competências clínicas. 2016 Dissertação (mestrado em enfermagem) – Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Setor de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Paraná. Curitiba – PR.