Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
OBESIDADE INDUZIDA POR SACAROSE REDUZ A CAPACIDADE CONTRÁTIL DO MÚSCULO CARDÍACO
Cristina Schmitt Gregolin, Milena Nascimento, Sérgio Souza, Renata Luvizotto, Antonio Cicogna, André Nascimento

Última alteração: 03-10-18

Resumo


Introdução: A obesidade apresenta um aumento alarmante na sua prevalência ao longo dos anos, sendo considerada uma epidemia global e um problema de saúde pública, desde que representa um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas, entre elas, as cardiovasculares. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da obesidade induzida por sacarose sobre a função mecânica do coração. Metodologia: Ratos Wistar machos foram divididos aleatoriamente em dois grupos: grupo controle (C, ração padrão + água natural) e grupo açúcar (A, ração padrão + água com sacarose [300g/litro]). O protocolo experimental teve duração de oito semanas. A glicemia foi determinada in vivo por glicosímetro portátil. A função mecânica do coração foi determinada in vitro por meio da técnica do músculo papilar isolado. Os dados foram apresentados em média ± desvio-padrão. A comparação entre os grupos foi determinada pelo teste t de Student. O nível de confiança foi de 95%. Resultados: O grupo submetido à sacarose apresentou ingestão calórica (C= 97 ± 5 vs A= 109 ± 7, p=0,026), peso corporal final (C= 413 ± 34 vs, A= 473 ± 54, p= 0,001) e glicemia de jejum (C= 96 ± 9 vs A=109 ± 8, p= 0,001) aumentados quando comparado ao grupo controle, caracterizando o estado de obesidade nos animais. Em relação ao peso das câmaras cardíacas, os animais obesos não apresentaram alteração do ventrículo direito (C= 0,21 ± 0,02 vs A= 0,22 ± 0,03, p=0,451), ventrículo esquerdo (C= 0,76 ± 0,08 vs A= 0,77 ± 0,05, p=0,639) e átrios (C= 0,09 ± 0,01 vs A= 0,09 ± 0,01, p=0,891) em relação aos controles. Na análise do comportamento mecânico do coração in vitro, os animais obesos apresentaram diminuição na tensão desenvolvida (C= 7,6 ± 1,6 vs A= 6,2 ± 1,1, p=0,024) e na velocidade de variação do decréscimo da tensão desenvolvida (C= 29,2 ± 5,8 vs A= 24 ± 5,3, p=0,025). Não houve qualquer diferença para as variáveis tensão de repouso, velocidade de variação da tensão desenvolvida, tempo para atingir a contração máxima e área seccional. Conclusão: A obesidade induzida por sacarose causou depressão da função mecânica do músculo cardíaco.

Palavras-chave


obesidade; função cardíaca; músculo papilar isolado