Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
MURCHA DAS FOLHAS POR Choanephora spp.: CARACTERIZAÇÃO DA DOENÇA E CONTROLE
Gislaine de Souza Oliveira, Solange Maria Bonaldo

Última alteração: 15-10-18

Resumo


A ocorrência de doenças em plantas constitui um dos fatores que mais limitam a produção, a Choanephora spp. é um fungo extremamente agressivo que afeta diversas lavouras de importância econômica no entanto, fungos conidiais sapróbios podem atuar como agentes de controle biológico de doenças fitopatogênicas. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho é caracterizar a doença de murcha das folhas causada pelo fungo Choanephora spp. e verificar o potencial de controle dos fungos conidiais sapróbios da Amazônia Meridional. Os isolados de Choanephora spp. serão obtidos de amostras de sementes e plantas de soja e crotalaria sintomáticas, provenientes das principais regiões produtoras de Mato Grosso. O isolamento será feito a partir de tecidos doentes do hospedeiro, que consiste na transferência de estruturas do patógeno para meio de cultura BDA (Batata-Dextrose-Ágar) mantendo-os em câmara de crescimento B.O.D. (Biological Oxygem Demand) à temperatura de 25 ± 2°C. Após o crescimento, serão realizadas observações utilizando microscópio óptico para identificação do fitopatógeno. As amostras das colônias serão encaminhadas para análise molecular para confirmação da espécie. Será preparada uma suspensão de esporos de Choanephora spp. para inoculação na concentração de 105 esporos/mL, que será borrifada sobre plantas sadias de soja no estádio vegetativo V3 (segunda folha trifoliolada completamente desenvolvida), em casa de vegetação. As plantas serão mantidas em câmara úmida sob temperatura de 28 ± 2 °C durante 48h. Com o surgimento dos primeiros sintomas, será realizado o isolamento do tecido doente para confirmar a patogenicidade do fungo. Após, serão realizados testes para verificar o potencial antagonista e inibidor de crescimento micelial de fungos conidiais sapróbios da Amazônia Meridional sob o desenvolvimento de Choanephora spp. Assim, será confrontado o fitopatógeno com os fungos conidiais sapróbios Dictyochaeta sp., Gonytrichum sp., Pseudobotrytis terrestris, Brachysporiella sp. e, Ellisembia sp., para a observação da formação de halo de inibição e antagonismo por meio de escala de notas proposta por escala de Bell. Para a obtenção dos filtrados, os fungos sapróbios serão cultivados em meio BD (Batata-Dextrose) por 20 dias. Para testar a atividade antimicrobiana dos filtrados sobre o crescimento micelial de Choanephora spp. estes serão incorporados ao meio BDA de maneira a obter a concentração de 20%. Após a seleção dos filtrados que promoverem redução no crescimento micelial do patógeno na concentração 20%, será analisado a redução deste crescimento nas concentrações (5, 10, 15 e 20%). A busca por alternativas seguras que proporcionem a máxima eficiência de controle com menor impacto ambiental é alvo de pesquisas. Estudos sobre fungos conidiais sapróbios como potenciais indutores de resistência e agentes de controle biológico tem apresentado bons resultados. Neste contexto, espera-se que agentes biológicos possam ser alternativas aos métodos convencionais de controle de doenças em plantas, contribuindo para uma agricultura menos agressiva ao meio ambiente.


Palavras-chave


Choanephora spp.; Controle biológico; Doença; Fungos sapróbios.

Referências


ALFENAS, R. F.; BONALDO, S.M.; SILVA, R. A. F.; COLARES, M. R. N. First report of Choanephora cucurbitarum on Crotalaria spectabilis: a highly aggressive pathogen causing a flower and stem blight in Brazil. PLANT DISEASE, p. 1456, 2018.

BASTOS, C.N. Efeito do óleo de Piper aduncum sobre Crinipelis e outros fungos fitopatogênicos. Fitopatologia Brasileira, v.22, n.3, p.441-3, 1997.

BELL, D.K.; WELLS, H.D.; MARKHAM, C. R. In vitro antagonism of Trichoderma species against six fungal plant pathogens. Phytopathology, v.72, n.4, p.79-382, 1982.

BOTREL, D. A. Fungos sapróbios como agentes de biocontrole da mancha aureolada (Pseudomonas syringae pv. garcae) no cafeeiro. 57f. Dissertação (Mestrado em Fitopatologia). Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, 2013.

CELOTO, M. I. B.; PAPA, M. F. S.; SACRAMENTO, L. V. S.; CELOTO, F. J. Atividade antifúngica de extratos de plantas a Colletotrichum gloeosporioides. Acta Scientiarum - Agronomy, v. 30, n. 1, p. 1–5, 2008.

MADHAVA, D.  MEHROTR. Studies on Choanephoracea IV carbon requirement. Mycopathologia. V. 23. P. 167-174. 1964.

OLIVEIRA, J.A. Efeito do tratamento fungicida em sementes e no controle de tombamento de plântulas de pepino (Cucumis sativas L.) e pimentão (Capsicum annanum L.). Ciência e Prática. Lavras, v.16, p.42-47, 1992.

SOLINO, A. J. S.; SCHWAN-ESTRADA K. R. F. Fungos sapróbios no controle de Alternaria solani e de doenças do tomateiro. 2017. 152 f. Tese – Universidade Estadual de Maringá, Maringá/Pr.