Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Vale do Araguaia: Transformações Socioespaciais nos Municípios de Agua Boa, Querência e Santo Antônio do Leste (1980-2018)
Nagila Kariny Oliveira Gouveia

Última alteração: 26-10-18

Resumo


O vale do Araguaia e ou Mesorregião Nordeste de Mato Grosso é caracterizada por contradições, desigualdades e conflitos que configuram a dinâmica socioterritorial da região. Inserida nesse contexto geográfico, a Microrregião de Canarana possui abrangência de 3.703.363 hectares, distribuída entre oito municípios, a pesquisa está sendo desenvolvida em três deles: e Água Boa, Santo Antônio do Leste, e Querência.O objetivo do trabalho è analisar as transformações socioespaciais nos municípios de Água Boa,Querência e Santo Antônio do Leste entre 1980 a 2018, baseada nas seguintes etapas: Contextualizar os processos de transformação territoriais, econômicas e fundiária da mesorregião e da microrregião para compreender o contexto de criação dos municípios; diagnosticar a estrutura socioeconômica e a estrutura agrária entre 1980 a 2018;Interpretar os processos socioespaciais que a fronteira da agrícola estabelece; compreender de que maneira os diferentes territórios se relacionam com inserção do agronegócio , e como pode ser caracterizada essa nova organização espacial. Para tanto serão utilizados como aportes metodológicos o enfoque quantitativo com base nos dados do IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e da SEPLAN-MT - Secretaria de Estado de Planejamento, apoiada na perspectiva qualitativa. O que pode-se constatar nas características da atual estrutura fundiária desses municípios, é  a tendência a urbanização um processo inerente a expansão agrícola e as mudanças na divisão territorial do trabalho, é território composto por 16 etnias e 9 terras indígena entre homologada sem estudo e em processo de homologação, assentamentos rurais e grandes áreas de monocultura elucidando as diversas relações de territorialização, desterritorização e reterritorização. Os resultados apontam, em primeira instância em um palco de intensa apropriação produtiva do monopólio de do agronegócio os municípios de Água Boa, Querência e Santo Antônio do Leste, caracterizando relações de conflitualidade, que se configura a partir da resignificação da organização espacial que se estabelece e do território nas diferentes intencionalidades de cada grupo social que concretização da fronteira agrícola em um panorama de contradição. Concluir que esses municípios estão na máxima da fronteira agrícola em um panorama de construção e desconstrução territorial é apenas um passo para compreender as transformações socioespaciais como processo.


Palavras-chave


Mesorregião Canarana, território, fronteira agrícola.