Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ESCOLHA POLÍTICA E PEDAGÓGICA DA EMEB SILVA FREIRE E OS PRESSUPOSTOS DA PEDAGOGIA-EM-PARTICIPAÇÃO
Iury Lara Alves

Última alteração: 07-10-18

Resumo


Os debates no campo da Pedagogia-em-Participação têm produzido elementos para se pensar uma abordagem multidimensional do currículo, área esta que faz fronteiras com a cultura, com a história, com as mudanças e práticas sociais, com o poder, a identidade e a política e, portanto, caracterizada como “polissêmica, com diversos significados e vista como uma construção em processo”. Essa abordagem possibilita pensar o currículo a partir de uma perspectiva social, histórica e cultural, destacando elementos, muitas vezes ocultos, na estrutura normativa das instituições educacionais. Os escritos de Vigotski (2009; 2010), Goodson (1995; 2007) e Arendt (1997,; 2007) em articulação com as considerações de Oliveira-Formosinho et al (2007) auxiliam nesse entendimento pela busca de um currículo mais narrativo, que auxilie o aluno gerenciar ações cotidianas de sua vida, em detrimento de um currículo meramente prescritivo, evidenciando “o movimento próprio da Pedagogia: desconstrução reconstrução da cena pedagógica. Este estudo buscou entre outras questões, responder a seguinte pergunta: serão as crianças capazes de interrogar o currículo de lhe é proposto  no contexto educacional? Este estudo foi realizado em uma Escola Municipal de Cuiabá, no período de 2015-2018. Para este trabalho apresenta-se a análise do plano empírico documental institucional que rege todo o funcionamento da escola – Projeto Político Pedagógico (PPP) – em diálogo com os pressupostos com a Pedagogia-em-Participação. Os dados gerados sinalizam que o PPP da escola começou a ser reelaborado em meados de 2015 e aprovado pelo Conselho Municipal de Educação no ano de 2016. O documento busca atender ao que estabelece a Resolução Conselho Municipal de Educação de Cuiabá, de maneira democrática e coletiva buscando dar voz a todos os segmentos da unidade, a saber: equipe gestora, profissionais, professores, pais e alunos.  O PPP é caracterizado como uma diretriz, um instrumento teórico e metodológico que orienta todas as ações dentro da unidade escolar, por meio de propostas pedagógicas, atitudes e compartilhamento de saberes particulares dessa comunidade em suas minucias apresenta proximidades com os princípios da Pedagogia-em-Participação, como por exemplo, o processo de reconstrução de uma práxis de participação. Segundo Oliveira-Formosinho et all (2007), é tempo de se construir uma Pedagogia baseada em uma práxis alicerçada em crenças, teorias e ações na forma de um movimento triangular, que por sua vez conduzirá a processos reflexivos contínuos educacionais. O PPP da EMEB Silva Freire tem buscado se constituir como uma Instituição da Educação da Infância como Espaço Democrático, o que envolve: a promoção da igualdade; a responsabilidade social pelas crianças e suas famílias; a participação de criança e adultos em tomadas de decisões; e a inclusão das diversidades, considerando a cultura da comunidade global e local. Pressupostos estes, que alicerçam a Pedagogia-em-Participação e tem fundamentado e fortalecido o documento que rege o funcionamento da escola.


Palavras-chave


Educação. Projeto político Pedagógico. Pedagogia-em-Participação

Referências


ARENDT, H. Entre o Passado e o Futuro. São Paulo. 4ª edição. Editora Perspectiva. 1997.

___________. A condição humana. Tradução de Roberto Raposo, posfácio de Celso Lafer. – 10 ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

GOODSON, I. F. Dar voz ao professor: as histórias de vida dos professores e o seu desenvolvimento profissional. In: NÓVOA, A. Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 1995c.

________. Currículo, narrativa e o futuro social. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 35, p.241-252, maio/ago. 2007.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. KISHIMOTO, T.M.;PINAZZA, M.A.(orgs.). Porto Alegre: Artmed, 2007.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico: livro para professores. Apresentação e comentários de Ana Luiza Smolka. Tradução de Zoia Ribeiro Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

_____________. Quarta Aula: A questão do Meio na Pedologia. Tradução de Márcia Pileggi. Psicologia USP, São Paulo, 2010b, 21(4), p.681-701.