Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Padrões de diversidade funcional de lagartos sobre o efeito do pulso de inundação no Pantanal de Nhumirim
Karoline Rodrigues Silva

Última alteração: 25-10-18

Resumo


Variações sazonais têm grandes influencia nos fatores bióticos e abióticos. Um dos principais fatores para tal variação é a flutuação temporal de pluviosidade, que tem efeito direto na produtividade primária, na cobertura vegetal e disponibilidade de alimento. Nos lagartos, devido ao seu metabolismo ectotérmico, alterações na temperatura, umidade e/ou pluviosidade podem causar importantes mudanças nos padrões de atividade. Para compreender o padrão de distribuição das espécies mediante uma perturbação, as medidas tradicionais de diversidade de espécies (por exemplo, riqueza, diversidade ou equitabilidade de espécies) fornecem informações limitadas. Alternativamente, as medidas de diversidade funcional explicam as diferenças nas características e funções que as espécies desempenham nos ecossistemas e, consequentemente, a diversidade funcional descreve o grau de diferenciação funcional entre as espécies. Portanto nosso objetivo foi avaliar os padrões da diversidade funcional de comunidades de lagartos sob o distúrbio do pulso de inundação em escala local e regional da porção sul do Pantanal. Para isso focamos em diferenças na riqueza funcional, equitabilidade funcional e divergência funcional entre a estação seca e a estação chuvosa e em escala local e regional considerando cinco características funcionais dos lagartos. Registramos 782 lagartos de 13 espécies, 12 gêneros e nove famílias. O número de espécies e a abundância foram similares entre o período da seca e cheia.  As espécies mais abundantes foram Ameivula ocellifer com 439 indivíduos e Micrablepharus maximiliani com 249 indivíduos, somando juntas 87% do total de indivíduos registrados. Os padrões em escala local e regional foram semelhantes para todos os índices, sendo apenas a equitabilidade funcional que apresentou variação entre a estação seca e chuvosa. A alta similaridade observada na comunidade tanto na riqueza de espécies quanto no número de indivíduos entre os períodos de seca e cheia pode indicar alta resiliência em relação ao pulso de inundação. E a estruturação da comunidade podem estar relacionados com processos de interações entre as espécies e filtros ambientais.

Palavras-chave


Riqueza funcional, equitabilidade funcional, divergência funcional

Referências


BERRIOZABAL-ISLAS, C. et al. Effects of habitat disturbance on lizard functional diversity in a tropical dry forest of the pacific coast of Mexico. Tropical Conservation Science, v. 10, p. 1–11, 2017.

MASON, N. W. H. et al. Functional richness, functional evenness and functional divergence: The primary components of functional diversity. Oikos, v. 111, p. 112–118, 2005.

MOUCHET, M. A. et al. Functional diversity measures: An overview of their redundancy and their ability to discriminate community assembly rules. Functional Ecology, v. 24, p. 867–876, 2010.

MOUILLOT, D. et al. A functional approach reveals community responses to disturbances. Trends in Ecology and Evolution, v. 28, n. 3, p. 167–177, 2013.