Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
DE FILHOS DE MÃE A FILHOS DO ESTADO: A EDUCAÇÃO SOCIAL NO CONTEXTO DO ACOLHIMENTO
Francisca FERREIRA DOS SANTOS

Última alteração: 14-10-18

Resumo


O projeto em pauta trata de uma pesquisa qualitativa de cunho fenomenológico merleaupontyano em diálogo com pressupostos teóricos da Educação Popular freireana, contando com estudo bibliográfico e de campo sobre questões relacionadas ao acolhimento institucional para crianças e adolescentes acolhidas no Serviço de Acolhimento para Crianças e Adolescentes-SAICA “Nosso Lar”. O objetivo é compreender como e se, o serviço oferecido pelo SAICA, calizad no município de Sorriso/MT, propicia a construção e a garantia dos direitos infanto-juvenis levando em conta o tempo de permanência no serviço com vistas à construção endógena de sua autonomia. Uma vez que no contexto das vulnerabilidades sociais faz-se necessária a garantia de direitos e cuidados com os possíveis desdobramentos. Tendo em vista que o referido procedimento faz parte do serviço de proteção social especial, previsto nas Políticas de Assistência Social, contida na Constituição Federal promulgada em 1988, como um avanço das conquistas sociais, cabe problematizar a oferta nas entrelinhas das relações estabelecidas e no alcance dos objetivos propostos. Os princípios da excepcionalidade e provisoriedade do acolhimento previstos no ECA, carecem de investigação no tocante aos efeitos que por ventura reproduzem à criança e adolescente e à família no tocante ao convívio social. Espera-se nesta pesquisa compreender se o acolhimento institucional garanta os direitos infanto-juvenis e quais intervenções carecem ser tecidas para propiciar um serviço com vistas à promoção da autonomia das crianças e adolescentes acolhidos, particularmente, os que permanecem até completar os 18 anos de idade por não retornarem ao convívio familiar seja pela impossibilidade de retorno à família de origem ou adoção tardia.


Palavras-chave


Acolhimento Institucional, Autonomia, Educação