Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A educação estética decolonial por meio de repositórios virtuais: o caso Visual Virtual MT
Marcelo César Velasco e Silva, Ludmila de Lima Brandão

Última alteração: 04-10-18

Resumo


Este texto é proveniente de uma pesquisa de doutorado em andamento que tem por objeto desenvolver mecanismos e estratégias de utilização de repositórios de imagens ou museus virtuais, tanto pelo público em geral como também educadores e estudantes, considerando os repositórios como alternativas para a educação estética amparada em uma perspectiva decolonial. Metodologicamente o estudo se insere na abordagem qualitativa, baseada na pesquisa-ação, uma vez que todos os dados obtidos são relevantes para a construção de estratégias que resultem em transformar uma realidade posta, e o caminho percorrido sofre interferências de acordo com as metas a serem atingidas. Várias pesquisas têm sido desenvolvidas como o intuito de se medir a eficiência e consequências no uso dos museus virtuais em ambiente escolar, e os resultados obtidos revelam que os repositórios, quando bem utilizados, permeados por atividades práticas, são excelentes ferramentas didáticas, consideradas como fatores motivacionais na educação pela arte. Percebe-se também a importância do desenvolvimento na formação dos educadores, de todas as áreas, mas, mais especificamente para os arte-educadores, que no processo de uso de repositórios virtuais, atuariam como mediadores. Toda a pesquisa tem como base de reflexão as concepções de educação estética e sua importância, a mediação cultural como fundamentais na formação do sujeito contemporâneo. A realidade da América Latina ainda está vinculada a sua origem colonial, que submete culturalmente o continente a uma posição subalterna, de inferioridade. A cultura latino americana é baseada no modelo calcado em categorizações, e consequentemente hierarquizações, que é fruto de um sistema criado para a permanência de uma relação de poder onde uma classe domina outra. Algumas questões se apresentam para o desenvolvimento da pesquisa: Será que um museu virtual, que reúne imagens produzidas em um determinado lugar, de todo tipo, inclusive as artísticas, onde se reproduz o pensamento da colonialidade, poderá ele, interferir nesse processo? A arte e a educação estética, na contemporaneidade, ainda tem essa potência transformadora? A educação tem que ter sempre a perspectiva de estar integrada com a sociedade. Para que seja um agente de mudança social, ela deve antes se transformar antes. O museu virtual, mais especificamente o VISUAL VIRTUAL MT, foi criado para servir a sociedade, cobrindo uma lacuna existente e persistente no atual sistema, que com o pensamento decolonial, visa a reunir a produção visual existente no Estado de Mato Grosso. O que é buscado pela pesquisa, é em que medida um museu virtual atua no meio social local, fazendo com que haja uma aceitação, por meio do conhecimento da produção visual da região.


Palavras-chave


Educação decolonial; cultura contemporanea; arte educação