Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Projeto do Porto de Cuiabá: Revitalização do espaço urbano e o City Marketing como estratégias de acumulação de capital.
Jane Letícia de Oliveira

Última alteração: 26-10-18

Resumo


Esta pesquisa analisa o processo de (re)produção do Espaço Urbano do bairro do Porto em Cuiabá, MT.  As funções exercidas pelas áreas centrais da cidade disputam para a configuração de diversos processos que frequentemente incentivam a realização da reorganização de tais áreas através de intervenções urbanas. O presente trabalho tem como foco a análise das transformações sócio-espaciais do Bairro do Porto na cidade de Cuiabá-MT. Entender os processos que levaram ao esvaziamento desse lugar e seu abandono requer uma percepção que aglutine a construção, a história do povoamento, esquecimento, degradação, e as várias tentativas de reestruturação do espaço urbano do lugar, bem como isso se reflete no uso do solo do Bairro do Porto. A abordagem apresentada neste artigo tem como aporte teórico-metodológico a concepção do espaço urbano enquanto materialização da dinâmica social e econômica, marcada pelas relações de poder intrínsecas à ação do estado. Diante disso, a pesquisa tem o objetivo de analisar as intervenções efetivadas na orla do Porto de Cuiabá, MT a partir da sua revitalização, inaugurada em dezembro de 2016.


Palavras-chave


City Marketing, Centralidade, Revitalização, Porto Cuiabá.

Referências


ABDALLA, A.C.M. A cidade Murada do Século XXI. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Cuiabá: UFMT, 2007.

ABREU, M. Sobre a memória das Cidades. In CARLOS, A.F.A; SOUZA, M. L. SPOSITO, M.E.B. (org)  A Produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2014.

ALVES, G.A. São Paulo: Uma cidade global. In CARLOS, A.F.A; CARRERAS, C. (org) Urbanização e mundialização: estudos sobre a metrópole. 2ª Ed. São Paulo: Contexto, 2017.

ARANTES, O.B.F. Uma estratégia fatal. In ARANTES, O.B.F.; VAINER, C.B. ; MARICATO, E.  A Cidade do Pensamento único: desmanchando consensos.  Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

ARAÚJO, L. P .S. Memória Social Ribeirinha: Os processos de expansão da fronteira capitalista nas décadas de 1970 a 1990 e Cuiabá – MT. Cuiabá: Secretaria Estadual de Cultura, 2009.

_______________. Luta popular e processos educativos: uma história de resistência de ex-moradores do Antigo Terceiro. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Cuiabá: UFMT, 2011.

ARENDT, H. Da Violência. Brasilia, Ed.UNB, 1985.

ARRUDA. M.B. As engrenagens da cidade: centralidade e poder em Cuiabá na segunda metade do século XX. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em História. Cuiabá: UFMT, 2002.

BRANDÃO, L.L. A Catedral e a Cidade: uma abordagem da educação como prática social. Cuiabá, EdUFMT: 1997.

BOTELHO, A. Do Fordismo à produção flexível – A Produção do espaço em um contexto de mudança das estratégias de Acumulação de Capital. In: Revista Geousp N° 10.  São Paulo, USP, 2001.

BOTELHO, A.A. Revitalização Urbana em Niterói: Uma Visão Antropológica. Dissertação de Mestrado. PPG. Em Antropologia, Niterói, RJ: UFF, 2006.

CARLOS, A. F. A. A cidade e a organização do espaço. São Paulo, USP, 1981.

_____________. O Espaço Urbano: Novos Escritos Sobre a Cidade. São Paulo: FFLCH, 2007.

_____________.  Diferenciação Socioespacial. In Cidades v.4 n. 6 2007, p. 45-60.

CHOAY, F. A alegoria do Patrimônio. São Paulo: Estação Liberdade: Editora UNESP, 2001.

CORRÊA, R. L. O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 1989.

_____________. Diferenciação Sócio-espacial, escala e práticas espaciais. In Cidades v.4 n. 6 2007, p. 62-72.

COSTA, M. F. ; DIENER, P. Cuiabá: Rio, Porto, Cidade. Cuiabá: Secretaria Municipal de Cultura, 2000.

CILOVIA JÁ. Projeto Orla do Porto. Carta aberta ao Prefeito de Cuiabá. Disponível em: http://cuiabaparapessoas.blogspot.com. Consulta em 01/09/2018.

CUNHA, M.L.S.O. A Intervenção na cidade existente. In Revista Millennium On Line N° 13. Janeiro/1999. Lisboa, Portugal. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/pers13_6.htm Consulta em 12/08/2018.

DIÁRIO DE CUIABÁ. Praça é “desmatada” Pela prefeitura. Edição nº 14611 15/11/2016. Disponível em: http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=497332 Consulta em 12/08/2018. Consulta em 01/09/2018.

_________________. Após reforma, coreto some da praça. Edição nº 14658 21/01/2017. Disponível em: http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=499852 Consulta em 01/09/2018.

DEL Rio, V. Introdução ao desenho urbano no processo de planejamento. São Paulo: Pini, 1990.

___________. Desenho urbano e Revitalização na área portuária do Rio de Janeiro. A contribuição do Estudo da Percepção Ambiental. Tese de Doutorado. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. São Paulo: USP, 1991.

___________. Voltando as origens: a revitalização de áreas portuárias nos centros urbanos. In Arquitextos 015.06 agosto de 2001. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/02.015/859 Acesso em: 16 de agosto de 2018.

FREIRE, J. D. Por uma poética popular da arquitetura. Cuiabá: EdUFMT, 1997.

GUIMARÃES, S.C.S Uma Fisionomia do passado. In Revista História Hoje, N° 5, São Paulo, 2004.

GOTTDIENER, M. A Produção Social do Espaço Urbano. São Paulo: EdUSP, 1997.

GUSHIKEN, S.H. O processo de urbanização de Mato Grosso: entre isolamento e centralidades estratégicas, uma história em cinco tempos. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Rio de Janeiro: UFRJ, 2016.

G1.com. Projeto para revitalizar região do porto de Cuiabá deve custar R$ 28 milhões.  27 de agosto de 2013. Disponível em: http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/08/projeto-para-revitalizar-regiao-do-porto-de-cuiaba-deve-custar-r-28-milhoes.html Acesso em: 18 de Agosto de 2016.

HAESBAERT, R. Dos múltiplos territórios a multiterritorialidade. In HEIDRICH, A.L; COSTA, B. P; PIRES, C. L. Z; UEDA, V. (org) A emergência da multiterritorialidade: A ressiginificação da relação do humano com o espaço. Canoas: Ed. ULBRA, Porto Alegre Editora da UFRGS, 2008. 312p.

HERZOG, C. P. Revitalização ou Maquiagem Urbana? In Arquitextos, 129.01 Abril de 2011. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/11.129/3828 Acesso em 10 de Outubro de 2016.

HARVEY, D. A Condição Pós-Moderna: Uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 17° Ed. 2008.

____________. Do gerenciamento ao empresariamento: a transformação da administração urbana no capitalismo tardio. In Revista Espaço e Debates Nº 39, 1996.

HASSENPFLUG, D. Sobre Centralidade Urbana. In Arquitextos, 085.00 Junho de 2007. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.085/235 Acesso em 11 de Outubro de 2016.

LEFEBVRE, H. A Revolução Urbana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

MARRETO, A.R. Vulnerabilidades à prática do turismo no Mercado do Porto de Cuiabá – Mato Grosso. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Cuiabá: UFMT, 2013.

MATOS, M. O Porto histórico de Cuiabá. Artigo de Opinião. Publicado em 11 de Outubro de 2016. Disponível em: http://www.rdnews.com.br/tania-matos/o-porto-historico-de-cuiaba/76521 Consulta em 06/07/2018.

MOURA, D; GUERRA, I; SEIXAS, J; FREITAS, M.J. A Revitalização Urbana: Contributos para a Definição de um Conceito Operativo. In: Revista Cidades. Comunidades e Territórios N° 12-13 Dezembro/2006. P. 15-34. Lisboa, Portugal. Instituto Universitário de Lisboa, 2006.

NIGRO, C. Revitalização Urbana em áreas centrais: Discussões sobre o caso da cidade de São Paulo. In: Revista Geousp N° 6.  São Paulo, USP, 1999.

OLIVEIRA, T.K. Roças, Fazendas, Engenhos, Currais: Uma Cartografia da ruralidade colonial nas minas do Cuiabá (Primeira metade do Século XVIII) Revista História, N° 173, Julho-Dezembro/2015. São Paulo: USP, 2015.

PAIVA, R.A. A arquitetura do espetáculo e o espetáculo da arquitetura. In: PAIVA, R.A. (org.) Megaeventos e Intervenções Urbanas. Serie Intervenções Urbanas. Coordenação: VARGAS, H.C. Barueri, SP: Manole, 2017.

PEIXOTO, P. Requalificação Urbana. In: FORTUNA, C; LEITE, R.P. (org) Plural de Cidade: léxicos e culturas urbanas. Coimbra, Portugal: Edições Almedina, 2009.

PINTO, G.J. Planejamento Estratégico e City Marketing: A nova face das cidades no final do Século XX. In: Revista Caminhos da Geografia. N° 2 Março/2001. Uberlândia, MG: Instituto de Geografia – UFU, 2001.

PÓVOAS, L.C. História Geral de Mato Grosso: da Proclamação da República aos dias atuais, volume 2, L.C. Povoas - Cuiabá, 1995.

______________. História Geral de Mato Grosso: dos primórdios à queda do império, volume 1, L.C. Povoas – Cuiabá: 1995.

______________. Sobrados e Casas Senhoriais de Cuiabá. Cuiabá: Fundação Cultural de Mato Grosso, 1980.

PREFEITURA DE CUIABÁ. Conheça o Projeto Porto Cuiabá. Disponível em: http://www.cuiaba.mt.gov.br/projetos/conheca-o-projeto-porto-cuiaba/8156 Consulta em 03/09/2016.

________________________. Técnicos da Coral capacitam pintores para a reforma do Museu do Rio. Disponível em: http://www.cuiaba.mt.gov.br/imprime.php?cid=909&sid=30 Consulta em 06/09/2018.

RAFFESTIN, C. Por Uma Geografia Do Poder. São Paulo: Ática, 1993.

RAVACHE, R.L. (RE)Significação de espacialidades potencialmente turísticas com inclusão das comunidades receptoras – Um estudo de caso do Bairro do Porto de Cuiabá. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Cuiabá: UFMT, 2008.

ROMANCINI, S.R. Cuiabá: paisagens e espaços da memória. Cuiabá: Cathedral Publicações, 2005.

SÁNCHEZ, F.E. A reinvenção das cidades para um mercado mundial. 2ª Ed. Chapecó, SC: Argos, 2010.

SAQUET, M. A. A abordagem territorial: Considerações sobre a dialética do pensamento e do território. In HEIDRICH, A.L; COSTA, B. P; PIRES, C. L. Z; UEDA, V. (org) A emergência da multiterritorialidade: A ressiginificação da relação do humano com o espaço. Canoas: Ed. ULBRA, Porto Alegre Editora da UFRGS, 2008. 312p.

SCIFONI, S. O Patrimônio como negócio. In CARLOS, A.F.A., VOLOCHKO, D., ALVAREZ, I.P. A cidade como negócio. São Paulo: Contexto, 2015.

SERPA, A. O Espaço Público na cidade contemporânea. São Paulo: Contexto, 2017.

_________ O Lugar e a Centralidade em um contexto metropolitano. In CARLOS, A.F.A; SOUZA, M. L. SPOSITO, M.E.B. (org)  A Produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2014.

SILVA, H.A. Revitalização Urbana de centros históricos: uma revisão de contextos e propostas: a Ribeira como estudo de caso. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Natal, RN: UFRN, 2002.

SILVA, J.B. Diferenciação Socioespacial. In Cidades v.4 n. 6 2007, p. 89-100.

SILVA, V. Produção do espaço urbano: condomínios horizontais e loteamentos fechados em Cuiabá-MT Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Cuiabá: UFMT, 2011. 

SIQUEIRA, E.M. ET AL. Cuiabá: de vila a metrópole nascente. Cuiabá: Entrelinhas, 2006.

SOJA, E.W. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar, 1993.

SPÓSITO, E.S. A noção de território: uma leitura pela noção de desenvolvimento. In HEIDRICH, A.L; COSTA, B. P; PIRES, C. L. Z; UEDA, V. (org) A emergência da multiterritorialidade: A ressiginificação da relação do humano com o espaço. Canoas: Ed. ULBRA, Porto Alegre Editora da UFRGS, 2008. 312p.

SOUZA, A.M. Relatos da cidade: nomadismo, territorialidades urbanas e imprensa: Cuiabá-MT: Segunda metade do Século XX. Cuiabá: Entrelinhas: EdUFMT, 2007.

SOUZA. M. J. L. O Território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In CASTRO, I. E; GOMES, P.C.C; CORRÊA, R.L. Geografia: Conceitos e temas. 2 edição, Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2000.

______________ Mudar a Cidade: Uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. 6ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010. 558p.

WHITACKER, A. M. Reestruturação urbana e centralidade em São José do Rio Preto. (Tese de Doutorado) Presidente Prudente, SP: UNESP, 2003.

VAINER, C. B. Pátria, Empresa e Mercadoria. In ARANTES, O.B.F.; VAINER, C.B. ; MARICATO, E.  A Cidade do Pensamento único: desmanchando consensos.  Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

VILAÇA, F. Espaço Intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP, 1998.

VILARINHO NETO, C.S. Metropolização Regional, Formação e Consolidação da Rede Urbana do Estado de Mato Grosso. Tese de Doutorado. PPG em Geografia, USP. São Paulo: USP, 2002.

______________________ Metropolização Regional, Formação e Consolidação da Rede Urbana do Estado de Mato Grosso. Cuiabá: EdUFMT, 2009.