Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Lista de metozoários parasitos de anuros da Floresta Amazônica Meridional
Cristiane Miranda Cruz

Última alteração: 15-10-18

Resumo



Resumo

Anfíbios são hospedeiros para uma ampla variedade de micro- e macroparasitos. Os macroparasitos tipicamente englobam os helmintos (e.g. monogeneas, trematódeos, cestoides, nematoides, acantocéfalos) e artrópodes. Os estudos sobre parasitos de anfíbios no Brasil têm sido publicados desde o início da década de 1920. Apesar do notável aumento no número de publicações, a parasitofauna de anfíbios no Brasil é considerada subestimada e ainda mal compreendida, porque quase 92% das espécies não foram estudadas para parasitos. A região norte do estado de Mato Grosso é coberta por extensas áreas de Floresta Amazônica sazonalmente seca conhecida como “Amazônia Meridional”. Entretanto, ela é altamente ameaçada pelo desmatamento causado por atividades agropecuárias, construção de estradas e, mais recentemente, por hidrelétricas. A região possui uma rica anurofauna, contendo ao menos 64 das 230 espécies de anfíbios conhecidas para o domínio da Amazônia Brasileira. Diante da relevância e ameaças a biodiversidade na região é urgente a continuidade e/ou início de novos estudos biológicos, pois ainda existem grandes lacunas de conhecimento para vários grupos, incluindo os parasitos. Haja vista que estudos de parasitas pode fornecer informações sobre interações, entre os fatores ecológicos e padrões de distribuição, além disso, podem também estar relacionados a muitos aspectos biológicos de seus hospedeiros, bem como a qualidade do ambiente. Diante disso, o objetivo deste trabalho é produzir uma lista de metazoários parasitos, encontrados em anfíbios anuros da Floresta Amazônica sazonalmente seca na fazenda São Nicolau, no município de Cotriguaçu, Mato Grosso. A coleta dos anuros foi conduzida entre os dias 22 a 30 de janeiro de 2018, no módulo IV do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) na Fazenda São Nicolau, no município de Cotriguaçu MT, usando o método de busca visual e auditiva, no período noturno. Os hospedeiros capturados foram levados para o laboratório, onde foram eutanasiados com lidocaína 2%, e posteriormente necropsiados, para análise parasitológica. Os parasitas encontrados foram coletados coma auxílio de estiletes e pincéis de ponta fina, e acondicionado em frascos contendo álcool 70%. Foram coletados 454 anuros pertencentes a 10 famílias (Aromobatidae, Bufonidae, Centrolenidae, Ceratophryidae, Craugastoridae, Hylidae, Leptodactylidae, Odontophrynidae, Pipidae e Ranidae) e 46 espécies. Os grupos de parasitas encontrados foram: Nematoda, Acantocephala e Digenea, havendo predominância de Nematoda, com abundância em Rhinella margaritifera (sete grupos) e Rhinella marina (cinco grupos). Conclui-se que há riqueza de parasitas Nematoda em anuros na Amazônia Meridional.

 

Palavras-chave: Anurofauna; Biodiversidade; Parasitofauna.