Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A SEXUALIDADE ENTRE OS CHIQUITANOS EM NOTICIAS VEICULADAS EM JORNAIS ON-LINE
Renata Cristina dos Santos

Última alteração: 22-10-18

Resumo


Partindo dos debates que relacionam sexualidade e etnologia, este trabalho propõe discorrer o tema em torno da sexualidade feminina chiquitana, no contexto de conflito e debate advindo do choque cultural associado a questões de suspeita de violência sexual, considerando a vinculação de notícias em jornais sobre o povo Chiquitano na fronteira Brasil/Bolívia (municípios de Vila Bela da Santíssima Trindade, Cáceres, Pontes e Lacerda e Porto Esperidião) no que diz respeito aos casos de suspeita de violência sexual contra meninas indígenas menores de idade. São poucas as pesquisas que discorrem em torno da sexualidade feminina chiquitana, especialmente neste contexto. Desta maneira, foram selecionadas duas notícias vinculadas nos jornais Folha Max e Gazeta Digital para trabalhar a problemática que vem sendo levantada pela mídia acerca da compreensão sobre o início da vida sexual feminina entre os Chiquitanos. Utilizei os recortes de jornais como ferramentas que podem auxiliar na compreensão das diversas posturas teóricas fundamentais dentro da Antropologia. Tal mobilização social causada pela imprensa mostra como a sociedade envolvente está lidando com um panorama social que transborda referências identitárias fora da lógica ocidental. Os títulos “Estupradores de crianças são presos em Vila Bela” e “Tio e padrasto são presos por estupro de adolescente em MT”, foram vinculados em jornais de notícias online, apresentando informações da operação policial “Carga Máxima”, deflagrada em janeiro de 2016 e tida como uma atuação relacionada a redução da criminalidade em todo o Estado de Mato Grosso. As notícias, a priori, não evidenciam o indigenato, a não ser na divulgação dos nomes dos acusados, contudo, podem explicitar uma trama de prejulgamentos quando é tomado por base a afirmação da prática do crime. Tal provocação causada pela imprensa desperta o anseio de reflexão na sociedade em torno de um assunto quando o processo de produção midiática objeta valorizar o cidadão, ou pode causar o efeito contrário quando a imprensa tem o interesse apenas em publicar assuntos para “vender jornais”, contribuindo para que permaneça e prolongue ainda mais o preconceito com relação ao “outro”. Neste sentido, espera-se contribuir com a reflexão acerca da sexualidade feminina chiquitana, neste contexto de conflito e debate advindo do choque cultural associado a questões de suspeita de violência sexual que vem sendo debatido pela sociedade não-indígena, e fomentar diálogos sobre esta questão no campo da etnologia indígena.

 


Palavras-chave


Chiquitanos. Etnologia indígena. Sexualidade. Notícia on-line.