Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE DOS IMPACTOS SOCIOECONÔMICOS E AMBIENTAIS DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO SETOR PET NA BAIXADA CUIABANA.
Jefter Leandro Polletti

Última alteração: 25-10-18

Resumo


A adaptação às novas (tecnologia) formas de produção ambientalmente corretas se deve, entre outras coisas, às mudanças na legislação no Brasil que foram implantadas recentemente, precisamente a partir de 2010, com o intuito de preservar o meio ambiente para a presente geração e gerações futuras, e assegurar o desenvolvimento sustentável da economia brasileira. A Política Nacional de Resíduos Sólidos, criada segundo a Lei 12.305/10, determinou que todas as empresas industriais, agroindustriais (inclusive as Mato Grossense), industrias de PET, dentre outras, em solo nacional se enquadrassem às normas estabelecidas pela mesma, ou melhor, elaborassem planejamento de produção Reverso que assegure o descarte apropriado de suas respectivas produções. Portanto o custo-benefício macroeconômico e financeiro de toda o processo produtivo reverso denomina-se de “ECONOMIA REVERSA”. A pesquisa terá por objetivo pesquisar as externalidades positivas e negativas da aplicabilidade da PNRS. Serão utilizados dados primários e secundários quantitativos e qualitativos e que, por meio de modelo econométrico painel, será mensurado o total de externalidade ambiental na região. Os resultados, análises e conclusões serão apresentadas após o desenvolvimento da pesquisa.


Palavras-chave


PNRS; Ambientais; PET

Referências


MOTA, A. R. S. D.; SILVA, N. M. D. Cenário Histórico e considerações gerais acerca dos resíduos sólidos. Revista Delos , 2014.

NACIONAL, C. Lei nº 12.305 de 2 Agosto de 2010. Palácio do Planalto, 12 out. 2016. Disponivel em: <www.planalto.org.br>.