Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Grupo e plantão psicológico como estratégias de intervenção no pré-natal
Cintia Souza Abreu, Fernanda Cândido Magalhães

Última alteração: 04-10-18

Resumo


Considera-se que gravidez e parto seja um evento social, fisiológico e cultural, de grandes mudanças físicas e emocionais, correspondentes à vivência reprodutiva de homens e mulheres, envolvendo diretamente o universo feminino. A gestação é marcada como experiência humana de grande significação, com forte potencial positivo para todos que dela participam de alguma forma. No entanto, ao longo da história humana, o parto passou por consideráveis mudanças, saiu da perspectiva de evento íntimo e privado, do lar, para a institucionalização e aperfeiçoamento técnico de práticas médicas e interventivas, do hospital.  Neste sentido, defende-se a retomada do protagonismo da mulher no parto como premissa fundamental ao processo de humanização do Parto, uma vez que os aspectos destacados pelas políticas públicas posicionam a mulher no centro deste processo. Entendendo as fragilidades encontradas nesse panorama da parturição é que se realiza o presente estudo que objetiva investigar a temática da humanização do parto, especificamente, as contribuições da Psicologia neste contexto. A investigação está sendo realizada na Unidade Básica de Saúde do Dr. Fábio I e II, município de Cuiabá, com grupo de gestantes que fazem parte de um programa de extensão denominado “Meu Parto”. Esta atuação é fruto da integração do Programa de Pós-Graduação em Psicologia e o Programa de Pós-Graduação de Enfermagem, visando à preparação para o parto. O referencial teórico e metodológico adotado é a Abordagem Centrada na Pessoa (ACP), ramificação da psicologia humanista, formulada pelo psicólogo Carl Rogers. A ACP baliza seus fundamentos teóricos em três atitudes facilitadoras, que defendemos como necessárias para as relações humana, visando à construção autonomia e desenvolvimento pessoal, trata-se da congruência, da consideração positiva incondicional e da compreensão empática. Estudo de natureza qualitativa caracterizada como pesquisa participante, pois a atuação da Psicologia não conta com estrutura rígida e possibilita a observação livre, o mergulho e o aprofundamento em questões experienciais a partir das significações dadas pelas próprias gestantes. Nesse caminho, a atuação da Psicologia durante a preparação para o parto, tendo o Grupo e o Plantão Psicológico como espaços para promoção de saúde e experienciação do fluxo de sentimentos presentes nas gestantes, constatou-se a possibilidade da utilização destas técnicas de escuta Psicológica como ferramentas para atuação multiprofissional do psicólogo na atenção básica. A pesquisa está em fase de coleta de dados, até o momento foram realizados 11 encontros, dos quais dois foram visitas às maternidades, com objetivo de vinculação, e um encontro foi destinado à fotografia e pintura na barriga, realizado no Parque Mãe Bonifácia. Tendo como registro as observações desses encontros, conseguimos visualizar o processo de crescimento de cada pessoa participante, sejam as gestantes, os acompanhantes e até mesmo os profissionais de saúde envolvidos, pois as relações nos mostram que, ao serem acolhidas e respeitadas, cada mulher está construindo o seu espaço e o caminho o “seu parto”.



Palavras-chave


Psicologia. Abordagem Centrada na Pessoa. Humanização. Parto. Equipe Multiprofissional.

Referências


LEAL, M.C; PEREIRA,A.P.E ;DOMINGUES,R.M.S.M; THEME,FILHA,M.A.B; DIAS,M; NAKAMURA Pereira, M.H; GAMA,S.G.N. Nascer no Brasil: Inquérito Nacional Sobre Parto e Nascimento, 2014. Disponível em: <http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/arquivos/anexos/nascerweb.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2018.

TASSINARI, Márcia Alves. A Clínica da Urgência Psicológica: Contribuições da Abordagem Centrada na Pessoa. 2003. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Psicologia. Rio de Janeiro, 2003.

WOLFF, Leila Regina; MOURA, Maria Aparecida Vasconcelos. A institucionalização do parto e a humanização da assistência: revisão de literatura Revista: Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 2004. Disponível em< http://www.redalyc.org/pdf/1277/ 127717713016.pdf > acessado em 31 de set.2017.

WOOD, John Keith. Abordagem Centrada na Pessoa. Vitória: Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1994. pp. 227-239.