Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A DIVISÃO DE TAREFAS EM CONJUGALIDADE HETEROSSEXUAL NAS CAMADAS MÉDIAS EM CUIABÁ
RICHARD JOSEPH ABBOUDI

Última alteração: 22-10-18

Resumo


Título: A Divisão de Tarefas em Conjugalidade Heterossexual nas Camadas Médias em Cuiabá

 

 

 

 

Resumo: Esta pesquisa ao propor a realização de um trabalho etnográfico buscando compreender e analisar de que maneira se configura a divisão de tarefas em vida conjugal entre casais heterossexuais de camadas médias em Cuiabá entende não se tratar apenas de identificar quem o faz e porque o faz, mesmo porque cada casal possui uma dinâmica de afazeres e uma rotina de atividades dentro de uma conjugalidade. É preciso compreender as relações de gênero existentes e suas implicações, perceber ou reler as representações de suas relações nas interações cotidianas. Trata-se de identificar também nos discursos possíveis reproduções de comportamentos e conceitos que foram construídos, naturalizados e incorporados como verdades absolutas em nossa sociedade. Os grupos intermediários da nossa sociedade formados pela exclusão das camadas mais pobres e das mais abastadas da população foram classificados por Gilberto Velho como camadas médias; as quais possibilitam um leque maior de sujeitos que embora classificados podem apresentar diferenças acentuadas e possibilitar a construção de análises relacionais envoltas de vários significados. Mesmo nas sociedades mais hierarquizadas, há situações ou papéis que permitem a crítica, relativização ou até o rompimento com a hierarquia. Estudos recentes de gênero e família, transformações culturais, influência do feminismo além do ideal individualista vêm provocando mudanças nos padrões culturais e sociais de homens e mulheres e suas relações. As conquistas femininas dos últimos 30 ou 40 anos possibilitaram um novo perfil às famílias e as relações de gênero, a mulher como única responsável pelas tarefas domésticas e cuidados com os filhos é passível de questionamentos e transformações. Buscando materializar a pesquisa além do trabalho etnográfico tornou-se necessário um levantamento bibliográfico para compreendermos como o conceito de heterossexualidade é compreendido nos dias atuais e como se deu a construção desse conceito como categoria a partir do século XIX, motivada por questões sociais e religiosas e fortalecida com a criação do estado moderno. Todas as formas de mudança social implicam numa reelaboração das relações de gênero e de parentesco. Essas relações também podem ser construídas questionando dogmas e conceitos impostos pelo estado e pelas religiões como verdades absolutas.

Palavras-chave: Gênero, Parentesco, Camadas-Médias.


Referências