Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE DA TERMO-HIGROMÉTRICA NO PERÍODO QUENTE-ÚMIDO NA CIDADE DE CUIABÁ-MT
Juliana Queiroz Borges de Magalhães Chegury

Última alteração: 23-10-18

Resumo


O presente estudo refere-se à avaliação da variação termo- higrométrica no período quente-úmido da cidade de Cuiabá – MT, especificamente no mês de novembro que representa o inicio do período analisado. Foram realizadas medições móveis nos dias 07, 12 e 24 do mês, que foram dias com condições de tempo atmosférico ideal, com céu limpo e ventos fracos. Definiu-se 16 pontos fixos com configurações urbanas distintas, parando-se em cada ponto por dois minutos, obtendo-se doze dados instantâneos no local, dos quais foram considerados dez dados, descartando-se os dois primeiros para estabilização do equipamento. Também foram analisados dados da estação fixa, localizada na UFMT. Registrou-se a temperatura (T) e umidade relativa do ar (UR), com sensor termohigrômetro data logger, modelo HOBO, marca Onset, protegido por abrigo, com intervalos de 10 segundos na medição móvel. Na estação fixa, o intervalo de coleta dos dados foi de 05 minutos. Os resultados obtidos evidenciaram que na área estudada, a temperatura do ar e a umidade relativa do ar variaram espacialmente ao longo de todo o trajeto do transecto móvel. Os dados mensais da estação fixa permitiram entender o comportamento diário da variação de T e UR, e assim, verificar os resultados proporcionais no horário do transecto a cada dia. Os dias com maiores médias de temperatura coincidiram com a maior média de T à noite e a UR menor em detrimento disso. A umidade relativa do ar mostrou maior influência na presença de vegetação, apresentando valores maiores nos pontos localizados próximos as áreas verdes. Nesse sentido, evidencia-se a premente necessidade da realização de estudos mais aprofundados com relação ao clima das cidades, especialmente em locais mais suscetíveis ao aumento da temperatura, como Cuiabá – MT.


Palavras-chave


Clima urbano, Temperatura e umidade do ar, Transecto móvel.

Referências


ALTHOR, G.; WATSON, J. E. M.; FULLER, R. A. Global mismatch between greenhouse gas emissions and the burden of climate change. Scientific Reports, 6:20281, 2016.

CHAPMAN, S.; WATSON, J. E. M.; SALAZAR, A.; THATCHER, M.; MCALPINE, C. A. The impact of urbanization and climate change on urban temperatures: a systematic review. Landscape Ecology, 2017.

CUIABÁ. Prefeitura Municipal de Cuiabá. Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano – SMDU. Diretoria de

Urbanismo e Pesquisa-DUP. Perfil Socioeconômico de Cuiabá. Volume V. -- Cuiabá, MT : Central de Texto, 2012.

DU, H.; WANG, D.; WANG, Y.; ZHAO, X.; QIN, F.; JIANG, H.; CAI,Y. Influences of land cover types, meteorological conditions, anthropogenic heat and urban area on surface urban heat island in the Yangtze River Delta Urban Agglomeration. Science of the Total Environment.  v. 571, p. 461-470, 2017.

ELAGIB, N. A. Evolution of urban heat island in Khartoum. International Journal of Climatology.  v. 31, p.1377–1388. 2011.

HU, X.; ZHOU, W.; QIAN, Y.; YU, W. Urban expansion and local land-cover change both significantly contribute to urban warming, but their relative importance changes over time. Landscape Ecology, v. 32, p. 763-780, 2017.

HUA, Y.; WHITEB, M.; DINGA, W. An Urban Form Experiment on Urban Heat Island Effect in High Density Area. In: 4TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON COUNTERMEASURES TO URBAN HEAT ISLAND (UHI) 2016. Procedia Engineering. v. 169, p. 166-174, 2016.

KOOMEN, E.; DIOGO, V. Assessing potential future urban heat island patterns following climate scenarios, socio-economic developments and spatial planning strategies. Mitigation and Adaptation Strategies for Global Change. v. 22, p. 287-306, 2017.

LEAL, L. A influencia da vegetação no clima urbano da cidade de Curitiba – PR. 2012- 172f. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias. Curitiba, 2012.

MAITELLI, G. T. Uma Abordagem Tridimensional de Clima Urbano em Área Tropical Continental. O Exemplo de Cuiabá – MT. Tese de Doutorado (Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas). Universidade de São Paulo, São Paulo – SP, 1994.

MURPHY, D. J.; HALL, M. H.; , HALL, C. A. S.; , HEISLER, G. M.; STEHMANA, S. V.; ANSELMI-MOLINAC, C. The relationship between land cover and the urban heat island in northeastern Puerto Rico. International Journal of Climatology. v. 31, p. 1222-1239, 2011.

OKE TR. The energetic basis of the urban heat island. Quarterly Journal of the Royal Meteorological Society. 1982;108 (455):l-24.

OKE, T. R.; MILLS, G.; CHRISTEN, A.; VOOGT, J. A. Urban Climate. University of British Columbia.  Cambridge: Cambridge University Press, 2017, 542p.

PÓŁROLNICZAK, M. et al. The influence of atmospheric circulation on the intensity of urban heat island and urban cold island in Poznań, Poland.  Theoretical and Applied Climatology . v.127, p. 611–625.  Fev. 2017.

THEOPHILOU, M.K.; SERGHIDES, D. Estimating the characteristics of the Urban Heat Island Effect in Nicosia, Cyprus, using multiyear urban and rural climatic data and analysis. Energy and Buildings. v.108, p. 137–144. Dez. 2015.

UNITED NATIONS. World Urbanization Prospects. Department of Economic and Social Affairs, New York. 2014; 27 p.