Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL E QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DOS SERVIDORES TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
Emerson José da Silva, Alessandro Vinícius de Paula

Última alteração: 05-10-18

Resumo


As formas de trabalho estão em transformação exigindo dos trabalhadores um estado de constante adaptação às novas tecnologias e distintas relações de trabalho, onde suas necessidades individuais e profissionais devem ser considerados. O bem-estar físico e psicológico do indivíduo devem ser garantidos no desempenho de suas atividades como fonte de obtenção de satisfação pessoal, convergindo objetivos do trabalhador com os da organização. O serviço público e os seus servidores também percebem os efeitos dessas mudanças nas formas de trabalho e das adaptações necessárias para a prestação de um serviço eficiente aos cidadãos. Mais especificamente, com a introdução das palavras eficiência, eficácia e qualidade na Constituição Federal Brasileira de 1988, através da Emenda Constitucional nº 19/1998, a Reforma Administrativa no serviço público começa a introduzir novas formas de se pensar a prestação do serviço público e exigir dos órgãos administrativos do governo atitudes consideradas menos burocráticas e paternalistas e cada vez mais modernas e gerenciais, cabendo a estes órgãos a criação e a implementação de políticas de gestão de pessoas que possam garantir o bem-estar e a satisfação física e psíquica do servidor público, servindo como método de mudança e de intervenção gerencial nestes processos de transformação organizacional. Considerando que a satisfação das necessidades do servidor é fundamental para um maior comprometimento organizacional, a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) pode ser um processo importante nestas adaptações ao novo sistema porque pode ser uma forma de promover a saúde física e mental, bem como a saúde das relações de trabalho entre indivíduo e instituição pública. O objetivo deste estudo é analisar os níveis do comprometimento organizacional - um indicador da QVT - dos servidores técnicos-administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A UFMT possui aproximadamente 1.584 servidores técnicos-administrativos (814 do gênero feminino e 770 do gênero masculino), distribuídos nos seus 05 campi: Cuiabá, Rondonópolis (em processo de autonomia), Barra do Garças, Várzea Grande e Sinop. Esta é uma pesquisa descritiva e exploratória, que permite um estudo sobre o universo de uma determinada população e também a construção de hipóteses. Serão utilizados procedimentos de análise documental, com acesso às informações técnicas e funcionais dos servidores e da instituição além de levantamento bibliográfico buscando estudos sobre cultura organizacional, QVT e comprometimento organizacional. Pretende-se usar para a compreensão dos objetivos deste estudo, as escalas de Comprometimento Organizacional, desenvolvidas/validadas para o contexto nacional. Espera-se com este estudo, considerando a relação entre o comprometimento organizacional e a prestação de um serviço público mais eficiente, identificar as características das relações de trabalho e a importância da QVT para a saúde do servidor e para o bom funcionamento do Serviço Público.



Palavras-chave


Qualidade de Vida no Trabalho; Comprometimento Organizacional; Serviço Público; Servidores técnico-administrativos

Referências


BRASIL. Universidade Federal de Mato Grosso. Base de dados do Cadastro Geral de Pessoal da Secretaria de Gestão de Pessoas. Mato Grosso: UFMT, 2018.