Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
APRENDENDO COM UMA PLANTA CHAMADA CANA-DE-AÇÚCAR: UM PARADIDÁTICO COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE QUÍMICA EM MATO GROSSO.
KARINA SASSO FERNANDES, IRENE CRISTINA DE MELO

Última alteração: 05-10-18

Resumo


O presente estudo apresenta uma investigação sobre a elaboração e avaliação de um livro paradidático sobre a temática cana-de-açúcar. A investigação busca identificar possíveis contribuições deste paradidático, sob a ótica interpretativa de professores e licenciandos em química. Pautado na abordagem qualitativa como pressuposto metodológico, utiliza métodos exploratórios e documentais. Inicialmente será feito um levantamento sobre as publicações na área de Ensino de Química, nos principais eventos dos últimos anos e revistas da área que contemplem o termo “paradidático”. Em um segundo momento, com o intuito de alcançar obras que mencionem a temática cana-de-açúcar, serão analisados livros didáticos aprovados pelo PNLD/2018 e livros paradidáticos, ambos utilizados na área de Ensino de Química. Partindo de tal perspectiva, o paradidático a ser elaborado buscará uma possível união entre conteúdos próximos à realidade dos alunos (a produção de cana-de-açúcar e todos os seus processos químicos) à abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade, a qual prioriza a formação integral do estudante. Sobre tais pressupostos teóricos utilizando estudos de Santos (1997, 1999, 2008, 2000, 2001, 2002, 2009, 2010), Mortimer (1999, 2000, 2001, 2002), Schnetzler (2010), Linsingen (2007), Bazzo et al. (2003), Garcia et al (1996)  sobre a abordagem CTS e Munakata (1997) e Dalcin (2002), ambas pesquisadoras e referências brasileiras no assunto paradidáticos. Assim o material será elaborado e publicado. Para a avaliação da eficácia desta alternativa de ensino (a qual considerará o nível de eficiência da junção de aspectos técnicos e pedagógicos à abordagem CTS e seu uso em sala de aula) os sujeitos da pesquisa, responderão um questionário avaliativo semi-estruturado. Após analisar sistematicamente as conclusões dos sujeitos, concluir-se-á se o paradidático será considerado como um instrumento de ensino com validade e proveito, tanto para os alunos, quanto para os professores atuantes na educação básica do Estado de Mato Grosso.


Palavras-chave


livro paradidático, cana-de-açúcar, materiais didáticos

Referências


DALCIN, A.. Um olhar sobre o paradidático de Matemática. Campinas, 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – FE/UNICAMP.

GARCÍA, J. L. et al. Ciencia, Tecnología y Sociedad: Una Introducción al EstudioSocial de laCiencia y laTecnología. Madrid: TECNOS, 1996.

LINSINGEN, I.. Perspectiva educacional CTS: aspectos de um campo em consolidação na América Latina. Ciência & Ensino, Unicamp, Campinas, v. 1, p. 116, 2007. Disponível em: <http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:HbYs0E-P3eUJ:200.133.218.118:3535/ojs/index.php/cienciaeensino/article/download/150/108+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>. Acesso em: 23 de junho de 2018.

 

MUNAKATA, Kazumi. Produzindo livros didáticos e paradidáticos. São Paulo, 1997. Tese (Doutorado) – PUC/São Paulo.

BAZZO, W. A. et al. Introdução aos estudos CTS. Cadernos de Ibero - América, ed. OEI, n. 1, 172 p., 2003.

SANTOS, W. L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em química: compromisso com a cidadania. Ijuí, Editora da UNIJUÍ, 1997.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F. Uma Análise de Pressupostos Teóricos da Abordagem CTS (Ciência-Tecnologia-Sociedade) no Contexto da Educação Brasileira. In: Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, p. 133-162, 2000.

SANTOS,W.L.P.; MORTIMER,E.F. Uma análise de pressupostos teóricos da Abordagem CTS (Ciência Tecnologia e Sociedade) no contexto da Educação Brasileira. Revista Ensaio, vol.2, p.135 a 162, 2002.