Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Por que a História continua? : A construção do conhecimento histórico através da obra de Georges Duby
William Serdeira Garcia

Última alteração: 22-11-18

Resumo


Produzir conhecimentos capazes de suprir os questionamentos do tempo presente. Talvez seja esse o principal objetivo dos estudos historiográficos atualmente. A partir da constatação deste objetivo, devemos pensar quais são os métodos utilizados para a construção das narrativas históricas, quais os campos de força existentes ao longo do processo de “criação” destas e como o historiador se comporta sabendo que sua produção carrega inúmeras marcas ideológicas que procuram legitimar tal discurso. Como proposta central deste trabalho, abordaremos a forma que a historiografia atual trata questões referentes aos modos de produção das narrativas históricas e as relações de força participantes ao longo desse desenvolvimento e como os questionamentos do tempo presente são fundamentais para a multiplicidade de produções no campo historiográfico.  Para nos referenciar na principal abordagem do projeto, optamos por analisar parte da obra do medievalista francês Georges Duby (1919-1996), pois vemos em sua produção características marcantes referentes à diversificação que pode ocorrer na produção de um historiador, sobretudo quando esta se desenvolve durante de décadas. Para nós, Duby é um exemplo significativo para perceber o quanto às transformações políticas, econômicas e sociais ocorridas entre os anos 60 e 90 afetaram a escrita e as reflexões do historiador.

 


Palavras-chave


Georges Duby, Historiografia, narrativas.