Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeito do habitat sobre a comunidade de organismos que utilizam cavidades artificiais no Pantanal de Poconé, Mato Grosso
ELAINE DA ROSA BUENO

Última alteração: 25-10-18

Resumo


As cavidades naturais são recursos importantes para várias espécies de animais, e podem ser utilizadas para diferentes finalidades, tais como reprodução, abrigo e sítios de alimentação. Algumas espécies dependem exclusivamente deste recurso, porém, a perda de habitat está afetando negativamente a sobrevivência dessas espécies. Estudos abordando espécies focais que utilizam cavidades naturais, podem identificar possíveis ameaças que acometem a comunidade, principalmente as ameaças provocadas por manejo inadequado de áreas naturais. O objetivo deste trabalho foi investigar qual o efeito do habitat sobre a comunidade de organismos que utilizam cavidades artificiais no Pantanal de Poconé, Mato Grosso. Também foi investigado se a composição de espécies difere entre as fitofisionomias estudadas. Foram instaladas 228 caixas ninho de madeira em quatro fitofisionomias: Cambarazal, landi, cordilheira e campo natural; as quais foram monitoradas entre os meses de setembro de 2017 a agosto de 2018, com três revisões mensais. Das 228 caixas instaladas, 224 (98%) foram ocupadas por diferentes organismos: Anfíbios (38%), Aracnídeos (67%), Aves (18%), Insetos (81%), Mamíferos (21%) e Repteis (2%). Foram registradas 35 morfoespécies de invertebrados e 24 espécies de vertebrados ao longo do estudo, a riqueza de espécies para cada fitofisionomia foi de 28 espécies no cambará, 40 no campo, 27 na cordilheira e 30 no landi. Não houve diferença significativa quanto ao efeito do habitat sobre a riqueza de espécies registradas nas caixas ninho (Df=3, F=0.734, p=0.539). Para a composição de espécies entre as fitofisionomias estudadas houve diferença significativa (Df=3, R²=0.40196, p=0.001), sendo observada a diferença no campo natural e cambará. Foi calculada a frequência de ocorrência de cada espécie, para o grupo de invertebrados as morfoespécies Tetigonidae sp1, Vespidae sp1, Formicidae sp5, Ctenidae sp1 e Selenopidae sp1 apresentaram 100% de ocorrência, quanto que para os vertebrados apenas Scinax nasicus e Philander opossum apresentaram 100% de ocorrência. Estudos realizados com diferentes grupos de animais na mesma região do Pantanal, encontraram maior riqueza de espécies no Cambarazal, o que pode estar relacionado com a maior disponibilidade de alimentos, sítios para nidificação, microclima favorável, proteção contra predadores e estrutura da vegetação. A composição de espécies no campo natural pode estar relacionada com a baixa disponibilidade de árvores neste ambiente e também com a presença de espécies menos seletivas quanto ao tipo de cavidade que ocupam. As informações apresentadas no presente estudo contribuem para o conhecimento da comunidade de organismos que utilizam este recurso em diferentes fitofisionomias do Pantanal, e nos auxilia na compreensão dos processos de ocupação de cavidades, em um ecossistema que vem sendo afetado pelas pressões das atividades econômicas.

Palavras-chave


ocupação; comunidade; caixas ninho; áreas úmidas