Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ARCABOUÇO LITO-ESTRUTURAL DO GRABEN DO CAIABIS: INTEGRAÇÃO DE DADOS DE CAMPO E AEROGEOFÍSCOS
Maurício Brito Maurício Brito de Sousa, Amarildo Ruiz Amarildo Salina Ruiz

Última alteração: 26-10-18

Resumo


O Graben do Caiabis representa uma estrutura tectônica de primeira grandeza, inserida na porção SW do Cráton Amazônico na província Rio Negro-Juruena, cuja evolução geológica é descrita pela deposição da Formação Dardanelos e intrusões básicas do tipo soleiras da Formação Arinos, ambas de idade desconhecida. A região é intersectada por três grandes estruturas principais, as quais marcam domínios tectônicos rúpteis e dúcteis denominadas de Falha do Dardanelos, Zona de Cisalhamento dos Peixes e Zona de Cisalhamento Canamã, orientadas a NW, sendo agrupadas no Lineamento Arinos-Aripuanã – LAA, e conformam porções do Gráben do Caiabis. O substrato do graben é constituído por unidades litoestratigráficas com idades que variam do Peleoproterozoico ao Mesoproterozoico, do Grupo Roosevelt, Suítes Intrusivas Zé do Torno, Aripuanã e Serra do Cafundó. Este trabalho busca elucidar o arcabouço lito-estrutural da porção que compreende o Grupo Caiabis, a fim de pesquisar e analisar dados para suprir discussões acerca do contexto evolutivo envolvido na área e suas correlações a eventos regionais e globais. Para investigar o arcabouço lito-estrutural foram realizadas as etapas de campo e de aquisição, processamento e análise de dados gamaespectometricos de levantamentos aerogeofísicos da porção que compreende o Grupo Caiabis. Os dados de campo mostram que o embasamento local é marcado pelo Grupo Roosevelt, o qual passou por processos deformacionais com abertura de estruturas em calhas que condicionaram a formação de bacia sedimentar, onde depositaram-se os sedimentos da sequência que compõe a Formação Dardanelos, disposta de forma gradacional normal, com paraconglomerado polimítico na base, com litoclastos que podem ser da própria bacia, seguido por arenitos de granulação média a grossa com estratificações plano paralelas, cruzadas e cruzadas acanaladas de pequeno a grande porte e no topo pelitos intercalados com níveis de arenito fino e estruturas de estratificações cruzadas, tendo o acamamento da seção com mergulhos suaves para SE. A Formação Arinos intrude a sequência sedimentar Dardanelos próximo a porção basal na forma de sill, formando litologia composta por gabro e diabásio, isotrópicos, com granulometria fina a grossa. Após a formação do Grupo Caiabis, as rochas que compõe a unidade passaram por processos deformacionais ao longo das bordas da calha que conformam o graben, onde os arenitos foram cataclasados e falhados, tendo porções basais alçadas para o topo. A partir do tratamento dos dados aerogeofísicos e aplicação da deconvolução de Euler foi possível identificar fontes magnéticas em profundidade ao longo da bacia, que podem ser associadas à soleira e as estruturas de falhas do graben, sendo possível inferir sobre o arcabouço estrutural das porções analisadas e integradas aos dados geológicos.


Palavras-chave


Arcabouço lito-estrutural; Gráben Caiabis; Grupo Caiabis; Formação Dardanelos; Formação Arinos; EULDHP; Aerogeofísica