Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeito de grãos secos destilados com solúveis em dietas para porcas em gestação
Lariza Luana Luana Silva

Última alteração: 18-10-18

Resumo


Resumo: Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes níveis de DDGS em dietas de porcas no final da gestação sobre parâmetros de desempenho das porcas e da leitegada, componentes químicos do colostro e variáveis comportamentais das porcas em função da alimentação. Utilizou-se sessenta porcas gestantes com média de ordem de parto de 3,77±1,65. Os animais foram divididos em grupos de 20 porcas e distribuídas nas baias de acordo com as dietas experimentais testadas, sendo dieta controle (sem inclusão de DDGS), dieta 150 g kg-1 (150 g kg-¹ de inclusão de DDGS na ração) e dieta 300 g kg-1 (300 g kg-1 de inclusão de DDGS na ração). As dietas foram fornecidas aos animais com a idade gestacional de 83,65±3,79 durante 30,35±3,79 dias. Foram coletadas amostras do colostro nas primeiras horas após a parição para análise de proteína, lactose, gordura, sólidos totais e matéria mineral. Realizou-se analise do comportamento das porcas quanto a posição corporal e atividades realizadas após o fornecimento da ração. Não houve efeito dos níveis de DDGS nas dietas sobre os parâmetros de desempenho das porcas, no entanto porcas alimentadas com 300 g kg-1 tendem (P=0,1009) a consumir maiores volumes de ração na lactação. Não houve efeito sobre os parâmetros de desempenho dos leitões. Houve tendência a efeito de tratamento sobre proteína (P=0,0980) e lactose (P=0,0912), porém não interferiu nos demais componentes avaliados no colostro. Dietas com 300 g kg-1 de DDGS proporcionam maior frequência de animais em ócio nos primeiros 40 minutos de avaliação. A inclusão 300 g kg-1 de DDGS na alimentação de porcas ao final da gestação garante tanto às porcas quantos aos leitões resultados de desempenho satisfatórios, semelhantes aos resultados obtidos com dietas a base de milho e farelo de soja, não interfere na composição do colostro e favorecer o bem-estar animal.

Palavras-chave


colostro, bem-estar, desempenho de porcas