Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
O CARÁTER CORPUSCULAR DA RADIAÇÃO ATRAVÉS DO EFEITO FOTOELÉTRICO: uma proposta didática
Cléia Neves Bueno

Última alteração: 08-10-18

Resumo


Heinrich Hertz, em 1887, após alguns experimentos, constatou que a luz poderia gerar faíscas ao interagir com a matéria. Surgia uma nova maneira de observar o comportamento da radiação luminosa. Em 1905, é publicado, por Einstein, um trabalho sobre a interpretação do efeito fotoelétrico com bases na proposta de Planck. Surge, assim, os princípios dos diálogos sobre a dualidade onda-partícula. Nos dias atuais, mais de um século após as primeiras interpretações, nossos estudantes demonstram pouca ou nenhuma afinidade com o conteúdo, apesar de utilizarem várias tecnologias que são sedimentadas no caráter corpuscular da luz. Com o objetivo de promover o desenvolvimento cognitivo será proposta uma sequência didática, cuja demanda inicial, com fins de observação do conhecimento prévio dos alunos acerca da interação entre luz e matéria, será definida por meio de um questionário aplicado na forma da escala Likert. Uma vez definidos os conhecimentos prévios dos estudantes, serão estabelecidas as ações e atividades  sobre Efeito Fotoelétrico, cujo planejamento inclui aulas expositivas fundamentadas no diálogo reflexivo e aulas experimentais para observação direta do fenômeno, utilizando aprendizagem por descoberta. Após, serão realizadas atividades com questionamentos diretos por meio de entrevistas e questionários, além da leitura investigativa das descrições dos estudantes para verificar se houve aprendizagem significativa. Esse trabalho é desenvolvido em duas salas de Terceiro Ano do Ensino Médio Integrado no IFMT-Campus Cuiabá.


Palavras-chave


efeito fotoelétrico, aprendizagem por descoberta, escala Likert