Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
TERRITÓRIOS QUILOMBOLAS EM LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA DO PNLD/2015
JOÃO ALMEIDA DOS SANTOS, Candida Soares da Costa

Última alteração: 07-10-18

Resumo


Esta dissertação ainda em desenvolvimento, intitulada “Territórios quilombolas em livros didáticos de geografia do PNLD 2015”. Está vinculada ao projeto “Educação, Relações Raciais e Instituições: Territorialidades e Fronteiras Sociais”, em desenvolvimento pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (Nepre) na linha de pesquisa “Movimentos Sociais, Políticas e Educação Popular” do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Possui como objetivo principal refletir sobre os conteúdos referentes aos territórios quilombolas em Livro Didático de Geografia do Ensino Médio, considerando algumas coleções do PNLD 2015. Para atingir esse objetivo, utilizou-se da análise do conteúdo e se constitui uma pesquisa bibliográfica.  O território enquanto categoria de análise, se constitui em uma das mais importantes na compreensão das dinâmicas do espaço geográfico. Para compreender sobre essa categoria (território) utilizamos autores como: Suertegaray, (1999); Moraes, (2007); Santos, (2008); Haesbaert, (2004); dentre outros. Na reflexão sobre a política educacional do livro didático podemos destacar autores como: Costa, (2007); Vesentini, (1992); Pontuschka, (2009). Utilizamos na tentativa de compreensão da politica publica educacional do livro didático autores como: Costa, (2007); Althusser, (1970); Carril, (2017); Silva, (2005). E como buscamos entender um pouco da complexidade dos territórios quilombolas utilizamos autores como: SEPPIR, (2013); Moura, (1989); Anjos, (2004); Reis e Gomes, (2012) dentre outros. A pesquisa ainda se encontra em fase de desenvolvimento, no entanto podemos inferir que nossa preocupação em se tratando de invisibilidade histórica, ausência de informações quanto a dinâmica dos territórios quilombolas na atualidade são fatos corriqueiros nas coleções que tivemos acesso. Apontamos ainda de forma incipiente para uma urgente necessidade de conhecer esses territórios para que seus direitos básicos como cidadãos sejam atendidos e que suas trajetórias históricas dentro de nosso país, marcado por assimetrias não caia no esquecimento.


Palavras-chave


Territórios quilombolas, livros didáticos de geografia, Relações Raciais e Educação.

Referências


SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Cadernos Geográficos. Universidade de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Departamento de Geociências. - N.1 Florianópolis, Imprensa Universitária, 1999.

COSTA, Candida Soares da. O negro no livro didático de lingual portuguesa: imagens e percepções de alunos e professores. – (Coleção Educação e Relações Raciais, 3) – Cuiabá: UFMT/IE, 2007.

MORAES, A. C. R. Geografia: pequena história critica. 21ª ed. São Paulo: Annablume, 2007.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999. Disponível em: http://cliente.argo.com.br/~mgos/analise_de_conteudo_moraes.html. Acesso em: 10 jun. 2018.

 

SOUZA e SIMAN. A (s) cultura (s) africana (s) em livro didático de história para o ensino médio. 2017. Disponível em: http://revistas.unibh.br/index.php/dchla/article/view/2287/1195. Acesso em: 03 mai. 2018.

VESENTINI, José Willian. Para uma geografia critica na escola. Ed. Àtica S.A. 1992.

______. Geografia e ensino: textos críticos/José Willian Vesentini (org.) – tradução Josette Gian – 4ª ed. – Campinas, SP: Papirus, 1995.

ALTHUSSER, Louis. Ideologias e Aparelhos Ideológicos do Estado. Lisboa, Editorial Presença L.da., 1970.