Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
COMPORTAMENTO DOS FOCOS DE CALOR NOS TRÊS BIOMAS MATO-GROSSENSES
Ana Paula Slovinski de Oliveira Camargo, Bruno Henrique Casavecchia, Tamara Zamadei, Gabriel Vinícius Miranda Muller, Adilson Pacheco de Souza

Última alteração: 15-10-18

Resumo


A detecção de focos de calor por satélite constitui parte importante do sistema de monitoramento de incêndios florestais no Brasil. Objetivou-se realizar o levantamento dos focos de calor registrados nos biomas mato-grossenses (Amazônia, Cerrado e Pantanal), entre 1998 a 2017. Os dados foram obtidos a partir do banco de dados do Programa Queimadas – INPE, para 141 municípios. Em geral, nesse período ocorreu a abertura de novas fronteiras agrícolas e expansão dos territórios urbanos, aumentando o desmatamento e consequentemente, as queimadas. Os maiores índices de focos de calor ocorreram em 2004 e 2017 para os três biomas, enquanto que, as menores ocorrências foram registradas de 1998 a 2000.


Palavras-chave


Amazônia; Cerrado; Crescimento Demográfico; Pantanal; Queimadas.

Referências


BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. O Bioma cerrado. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/biomas/cerrado> Acesso em: 22 jun. 2018.

CASTRO, F.  R. de; BASTOS, D. M. R. F.; LUANA, M. M. e S.; NUNES, J. L. S. Impactos das Queimadas sobre a Saúde da População Humana na Amazônia Maranhense. Revista de Pesquisa em Saúde, 17(3): 141-146, set-dez, 2016.

GONTIJO, G. A. B.; PEREIRA, A. A.; OLIVEIRA, E. D. S. de; JÚNIOR, F. W. A. Detecção de queimadas e validação de focos de calor utilizando produtos de Sensoriamento Remoto. Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.7966.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tendências Demográficas. Uma Análise dos Resultados da Amostra do Censo Demográfico 2000. Rio de Janeiro, 2004. ISBN 85-240-3780-6.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Brasília, 2009. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/mapas_ibge/> Acesso em: 20 jun. 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Características Gerais da População, Religião e Pessoas com Deficiência. Rio de Janeiro, 2012. ISSN 0104-3145.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Panorama Brasil/Mato Grosso. Ano 2017. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/panorama> Acesso em: 03 jul. 2018.

INPE. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Programa Queimadas. 2018. Disponível em: <http://www.inpe.br/queimadas/> Acesso em: 02 mar. 2018.

INMET, Instituto Nacional de Meteorologia. Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa – BDMEP. Dados Históricos. 2018. Disponível em: < http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdmep> Acesso em: 17 jul. 2018.

MMA. Ministério do Meio Ambiente. O Bioma Cerrado, s.d. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/biomas/cerrado> Acesso em: 25 jun. 2018.

PEREIRA, G.; CHÁVEZ, E. S.; SILVA, M. E. S. O estudo das Unidades de Paisagem do Bioma Pantanal. Revista Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science: v. 7, n. 1, 2012.

SEFAZ-MT, Secretaria da Fazenda do Estado do Mato Grosso. Plano de prevenção a queimadas resulta em premiação nacional para MT. Ano 2009. Disponível em: < http://www5.sefaz.mt.gov.br/-/plano-de-prevencao-a-queimadas-resulta-em-premiacao-nacional-para-mt> Acesso em: 25 jun. 2018.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento. Governo de Mato Grosso.  Mapa A021 - Unidades Climáticas do Estado de Mato Grosso, 2001. Disponível em: < http://www.dados.mt.gov.br/publicacoes/dsee/climatologia/rt/DSEE-CL-RT-002-A021.pdf> Acesso em: 26 jun. 2018.

SILVA, J. dos S. V. da; ABDON, M. de M. Delimitação do Pantanal Brasileiro e suas Sub-regiões. Revista: PAB - Pesquisa Agropecuária Brasileira. Brasília. v 33. Número Especial, p. 1703-1711. 1998.

YOSHII, K.; CAMARGO, A. J. A.; ORIOLI, A.L. Monitoramento Ambiental nos Projetos Agrícolas do Proceder. Planaltina, DF. Embrapa Cerrados, 2000. ISBN 85-7075-010-2.