Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Mapeamento de unidades de Mineração Artesanal de Pequena Escala de Ouro, no período de 2010 a 2017 no norte do MT e seus impactos: resultados preliminares
Wladimir Hermínio Almeida

Última alteração: 15-10-18

Resumo


A história da extração de ouro no Brasil se confunde com a história da colonização e conquista do território nacional. No Mato Grosso, a colonização e o desenvolvimento da região norte do estado teve participação importante da atividade de Mineração Artesanal de Pequena Escala de Ouro – MAPEO. A exploração de ouro principalmente na forma de garimpo juntamente com a extração de madeira foi a base econômica que sustentou a ocupação pioneira do sul da Amazônia. Em outra mão, esse modelo de exploração adotou sistemas mecanizados a partir dos anos 1990 que permitiu um aumento no potencial de alteração do meio físico provocando devastação de florestas primárias, destruindo e poluindo cursos de água e degradando solos plenamente agricultáveis. Faz-se necessário estudos atualizados sobre o mapeamento e zoneamento das áreas de atividade mais intensa, fornecendo subsídios para políticas que inibam o avanço sobre áreas de floresta primária, estimulem a adoção de modelos de exploração sustentáveis e promovam a recuperação de ecossistemas degradados. O presente trabalho principal visa mapear as áreas de MAPEO no norte do estado caracterizando os empreendimentos e o meio físico em que atuam para permitir o seu zoneando por sub-regiões conforme a dinâmica dos impactos ambientais causados considerando o período de 2010 a 2017. O mapeamento será levado a efeito por sensoriamento remoto utilizando imagens dos satélites LANDSAT 5, LANDSAT 8 e RESOURCESAT 1, nas bandas espectrais com faixas de comprimento de onda de 0,64 a 0,67 µm, 0,85 a 0,88 µm e 1,57 a 1,65 µm. As imagens serão adquiridas do Instituto de Pesquisas Espaciais – INPE, e do United States Geolocical Service - USGS. Sua composição se dará na configuração RGB através do programa ENVI®.  O georreferenciamento, a confecção de mosaicos e o geoprocessamento será feito através do programa Esri Arc Map® 10.1. O presente trabalho apresenta resultados iniciais da metodologia de mapeamento automático por classificação digital das imagens de satélite através do método da máxima verossimilhança em áreas de extração mineral conhecidas no município de Nova Bandeirantes MT. Foi produzido um mapa de áreas de MAPEO para cada ano. Ao mapeamento seguiu-se a validação das áreas classificadas, por meio de imagens de alta resolução. Esses mapas tiveram sua validade testada conforme dados de campo já disponíveis obtidos através de exames periciais da Polícia Federal em Sinop e imagens de satélite de alta resolução. A análise comparativa multitemporal desses mapas indica um padrão de dinâmica das MAPEO e de seus impactos ambientais, além de disponibilizar ferramenta com grande potencial de elucidação da interação da atividade com o ecossistema e projeção de tendências dessa interação na hipótese de manutenção do status quo da atividade ou de sua conversão para práticas que adotem valores de sustentabilidade e de conservação da biodiversidade.

Palavras-chave


Palavras-chave: Garimpo, ouro, mapeamento, norte do Mato Grosso.

Referências


ALMEIDA, Wladimir Hermínio de. Operação Eldorado. Revista Perícia Federal, ano XIV, nº 31, 24-33. Associação dos Peritos Criminais Federais – APCF, 2013.

AZEVEDO, Adalberto M. Martiniano; DELGADO, Célio Cristiano. Mineração, Meio Ambiente e Mobilidade Populacional: um levantamento nos estados do Centro-Oeste expandido. XIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Ouro Preto MT, 2002.

BALIEIRO, Cintia Petrina Palheta; JUNIOR, Carlos Moreira de Souza. Caracterização da dinâmica de garimpos na região do Tapajós com imagens Landsat. Anais do XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, INPE, 6615-6620. Florianópolis SC, 2007.

BASTA, Paulo Cesar; HACON, Sandra de Souza (coordenadores). Avaliação da exposição ambiental ao mercúrio proveniente de atividade garimpeira de ouro na terra indígena Yanomami, Roraima, Amazônia, Brasil. Fiocruz, ISA, PUC-RJ, HAY, APYB. Rio de Janeiro RJ, 2016.

BERNARDES, Tiago; ALVES, Helena M. R.; VIEIRA, Tatiana G. Classificação automática de imagens de satélites no mapeamento da região cafeeira de Patrocínio, MG. Anais do V Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, Embrapa Café. Águas de Lindóia SP, 2007.

COSTA, Luciano Rodrigues. Os garimpos clandestinos de ouro em Minas Gerais e no Brasil: tradição e mudança. Revista História e Perspectiva (36-37), p. 247-279. Uberlândia MG, 2007.

DITTMAR, Herbert. Aplicação do Índice de Diferença de Vegetação Normalizada (NDVI) em Estudos de Caracterização da Vegetação. Revista Perícia Federal, ano XIV, nº 31, 41-45. Associação dos Peritos Criminais Federais – APCF, 2013.

ESPINOSA, Jean Marcel de Almeida. Caracterização espectral das rochas constituintes dos rejeitos de garimpo de pedra ametista – região de ametista do sul, Rio Grande do Sul. Dissertação do curso de mestrado em Sensoriamento Remoto, UFRS. Porto Alegre RS, 2006.

GALVÃO, Josiani Aparecida da Cunha. Colonização e cidades em Mato Grosso. XXVII Simpósio Nacional de História. ANPUH, Natal RN, 2013.

LEBEL, Jean; MERGLER, Donna; BRANCER, Fernando; LUCOTTE, Marc; AMORIM, Marucia; LARRIBE, Fabrice; DOLBEC, Julie. Neurotoxic Effects of Low-Level Methylmercury Contamination in the Amazonian Basin. Environmental Research, section A 79, 20-32, Montreal, Canadá, 1998.

MELO, Edileuza Carlos de; FILHO, Raimundo Almeida. Mapeamento de áreas degradadas pela atividade de garimpos na região da Serra Tepequém (RR), através de imagens Landsat-TM. Anais do VIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, INPE, 639-645. Salvador BA, 1996.

NETO, Homero de Araújo. Relatório Técnico nº 28: Perfil do Ouro. Projeto Estal, BIRD/MME-SGM, Brasília, 2009.

PRIETO, Juan Doblas; JÚNIOR, Carlos Moreira de Souza. Cálculo do índice NDFI em imagens IRS-P6/LISS3: aplicações na detecção de extração seletiva de madeira na Amazônia. Anais do XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, INPE. Foz do Iguaçu, Brasil, 2013.

RODRIGUES, Maria Rita; BIDONE, Edison Dausacker (coordenadores). Estudos dos impactos ambientais decorrentes do extrativismo mineral e poluição mercurial no tapajós: pré-diagnóstico. Série tecnologia ambiental. CETEM/CNPQ, Rio de Janeiro RJ, 1994.