Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
COMPOSIÇÃO DE COMUNIDADE MICROBIANA NOS SISTEMAS EXCLUSIVO E INTEGRADO DE PRODUÇÃO
Antonio Shoity Okada

Última alteração: 15-10-18

Resumo


RESUMO: A produtividade em áreas de lavoura e pastagens gerou um grande problema relacionado aos impactos ambientais, pois as expansões das áreas agrícolas tornaram-se uma séria ameaça aos biomas do Cerrado e da Amazônia. Embora, na última década tenha sido marcada pela utilização de novas práticas culturais ainda há muito a ser estudado quando o assunto é a biodiversidade microbiana. O uso de tecnologias de técnicas moleculares destaca-se como uma importante ferramenta nesse tipo de estudo visando entender melhor dinâmica microbiana em sistemas de produção agícola no estado de Mato Grosso. O objetivo desse estudo é avaliar a diversidade bacterianas em solos de diferentes sistemas de cultivo, utilizando técnicas moleculares PCR/DGGE. As amostras foram coletadas em um experimento composto por 10 modelos de sistemas agrícolas integrados (iLPF) e exclusivos, em Sinop, Mato Grosso, na área experimental da Embrapa Agrossilvipastoril. O município situa-se em uma região de transição de biomas Cerrado/Amazônia. Esse experimento de iLPF já foi instalado no ano de 2011. As amostras foram avaliadas quanto à biodiversidade e presença de grupos microbianos funcionais de interesse agrícola. O solo foi coletado na profundidade de 0-10 cm, com auxílio de um trado holandês. Para extração de DNA foi utilizado o método de Extração de DNA total do solo com kit comercial MoBio UltraCleanTM Power Soil DNA kit (MoBio Laboratories, EUA) seguindo o protocolo fornecido pelo fabricante. Foram realizadas duas reações de PCR sequenciais para obtenção de amplificações a serem utilizados no DGGE. As amplificações foram realizadas em termociclador. O produto obtido na etapa da PCR foi utilizado na eletroforese em gel com gradiente desnaturante (DGGE). O gradiente do gel desnaturante pode ser ajustado de acordo com o fragmento de DNA amplificado na PCR. Após a confecção os géis devem polimerizar por, no mínimo, 3 horas. Em seguida, devem ser corados com Gel Red e fotodocumentado. Até o momento os géis foram obtidos e encontram-se em fase de análise no software bionumerics e posterior mente a finalização do trabalho. Foram realizados 8 géis com 10 tratamentos. Após a análise, em se constatar que os blocos não diferem entre si será feito um gel final contendo as amostras de todos os tratamentos e finalizando o trabalho.


Palavras-chave


PCR; DGGE; iLPF; DNA; comunidades bacterianas.