Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Construtivismo aplicado ao ensino de climatologia
Patricia da Silva Gouveia

Última alteração: 26-10-18

Resumo


A climatologia é uma importante área da geografia, que estuda a dinâmica climática e suas relações com a sociedade. Começou a se desenvolver antes mesmo da instituição da disciplina enquanto ciência, sendo que suas primeiras bases tiveram início com a gênese do desenvolvimento ciência geral, devido aos questionamentos sobre as características climáticas, posteriormente com a meteorologia desenvolveu as primeiras bases conceituais, e se fixou enquanto parte da Geografia com o surgimento da mesma. A Geografia se instituiu enquanto ciência no final do século XIX com Alexandre Von Humboldt através de uma abordagem pautada no empirismo, passando por diversas escolas de pensamento sendo as principais o determinismo, o possibilismo, o positivismo e mais recentemente a Geografia Crítica, sendo esta a corrente mais utilizada atualmente pelos geógrafos. Neste caminhar, a climatologia se avançou juntamente com os outros ramos da geografia física, e se embasou também nos avanços da meteorologia devido a semelhança dos objetos de estudo. Com o positivismo, a geografia física deu um grande salto devido os investimentos feitos em suas pesquisas, principalmente na época da 1º e 2º Guerra Mundial. Apesar disso a geografia só se instituiu enquanto disciplina escolar obrigatória no Brasil em 1937 no Colégio Pedro II no Rio de Janeiro, e gradualmente foi se estendendo para as demais localidades do território nacional. A princípio a Geografia se embasava nas concepções positivistas da época, e era apoiada em um método tradicional, que frisava a memorização de conteúdos, sem a preocupação de desenvolver as relações necessárias para que o aluno aprenda. O tempo passou, porém ainda encontramos resquícios do método tradicional de ensino nas escolas de educação básica, sendo que este método defasado, pode comprometer o processo de aprendizagem dos alunos. A climatologia é uma área da geografia que necessita de um alto grau de abstração para sua compreensão, neste sentido apenas as aulas expositivas com conteúdos teóricos podem ser insuficientes para o aprendizado do aluno. Assim, é necessário que os professores de geografia revejam seus métodos, técnicas de ensino, e que pensem em novos materiais didáticos para ensinar conteúdos relacionados ao clima. Neste sentido surge a possibilidade do método construtivista proposto por Vygotsky, que vê o indivíduo como fruto de uma construção social, e que este conhecimento construído socialmente pode e deve ser aproveitado e utilizado pelo professor em suas aulas, a fim de que assim o aluno consiga enxergar as relações entre sua vivência e os conteúdos escolares. O professor nesse sentido assumiria o papel de mediador do conhecimento com embasamento científico, fazendo com que cada aluno construa suas próprias bases conceituais. Em geral, a maior parte dos alunos possuem algum grau de conhecimento a respeito de climatologia, seja a respeito de temperatura, chuvas, características de estações do ano, tais conhecimentos devem ser conhecidos pelo professor. Ao se apropriar de tais conhecimentos, e utiliza-los em sala, os professores conseguem fazer uma aproximação a realidade do aluno, e este tem a possibilidade de se enxergar enquanto parte atuante da aula.


Palavras-chave


climatologia; geografia; ensino; construtivismo;