Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
FENÓMENO MIGRATÓRIO VISTO DO TRABALHO: Um problema para o migrante e o país de acolhimento.
Srta. Valeria Salome Oporto Lucero

Última alteração: 13-10-18

Resumo


Embora o fenômeno migratório tenha sido parte da história do ser humano, atualmente na América Latina deve-se principalmente à busca de maiores e melhores oportunidades que proporcionem estabilidade econômica e social às pessoas; as condições de trabalho e os reconhecidos direitos dos migrantes são os fatores decisivos para sua assimilação, pois, se forem ignorados, favorecem várias violações de direitos, como a exploração, criando uma situação de marginalização. O aumento do número de migrantes também é favorecido pelas modificações que vários países fizeram em suas respectivas legislações, que reconhecem o direito de migrar e incorporar a proteção dos direitos humanos do povo. É por isso que o fator trabalho se torna um dos principais motivadores do fenômeno, mas ao mesmo tempo um dos principais problemas para os países receptores, já que o grande conflito se origina quando a migração ultrapassa o espaço de trabalho que a sociedade eles foram reservados e o fluxo de pessoas excede a capacidade do país anfitrião de atender às suas necessidades para o serviço de uma força de trabalho flexível, e começa a sentir a pressão de uma migração lenta para progredir à sombra de suas riquezas, que oferecem acesso a oportunidades de trabalho são limitados e condicionados por vários fatores, dependendo do país. Desta forma, o migrante está exposto a situações de risco e abuso, como a precariedade das condições de trabalho. Além de levar em conta as diferentes expressões e formas que a migração possui, é que este estudo tem como objetivo geral, analisar as experiências dos migrantes em termos de políticas sociais relacionadas ao fenômeno migratório no âmbito do trabalho. Nesse sentido, é necessário examinar as políticas públicas existentes no âmbito do trabalho, identificar as condições de trabalho dos migrantes e comparar a relação das políticas sociais com a realidade dos migrantes no mundo do trabalho no Brasil. Trata-se de um estudo exploratório e documental, que utiliza múltiplas referências e interpretações dos atores do fenômeno, utilizando técnicas de pesquisa que procura visualizar as diferentes visões por meio da recolecção e análise de dados qualitativos e quantitativos e da realização de entrevistas semiestruturadas. Considerando as diferentes experiências e expectativas dos migrantes regidos pelas políticas sociais no âmbito do trabalho no Brasil.

Palavras-chave: Migração, Trabalho, Políticas Sociais.