Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
SELEÇÃO DE FRUTOS POR PEIXES FRUGÍVOROS EM UMA PLANÍCIE DE INUNDAÇÃO NEOTROPICAL
Joisiane K. Mendes Araujo, Sandra Bibiana Correa, Jerry Magno Ferreira Penha

Última alteração: 25-10-18

Resumo


Dieta dentro da mesma espécie pode ter variações espacial e/ou temporal devido a disponibilidade de recurso. No caso de animais frugívoros, eles precisam lidar com as já conhecidas variações interanuais na produção de frutos em florestas tropicais. Nas planícies de inundação neotropicais também ocorre alta variabilidade na disponibilidade de recursos devido à forte sazonalidade do regime de inundação. Nesses sistemas encontramos peixes que são potenciais dispersores de sementes por se alimentarem preferencialmente de frutos no período de inundação. Considerando o consumo de frutos e a possível correlação com a disponibilidade de alimentos causadas por mudanças na fenologia da planta é possível distinguir os hábitos alimentares oportunistas de mudanças na preferência alimentar. A identificação e o conhecimento da disponibilidade e uso dos recursos utilizados pelos animais são importantes para entender como a biodiversidade é mantida tanto para a conservação de espécies ameaçadas de extinção quanto para gerenciar as populações exploradas. A seleção de frutos por peixes frugívoros tem fortes efeitos sobre o sucesso reprodutivo das plantas e, consequentemente, sobre a estrutura das comunidades vegetais. Por isso, além de investigar a identidade e frequência dos frutos consumidos por peixes frugívoros nós avaliamos se o consumo de particulares espécies de frutos por peixes frugívoros estaria relacionado com a disponibilidade de frutos no ambiente. Analisamos os dados coletados durante o período de inundação nos anos de 2014 a 2017 no Pantanal Norte, Brasil. Coletamos as amostras das dietas dos peixes com um método não destrutivo de regurgitação e mensuramos a disponibilidade de frutos através de censos visuais quinzenais em transectos delimitados em um gradiente de inundação. Realizamos a técnica de ordenação exploratória Escalonamento Multidimensional Não Métrico (NMDS) para avaliar as semelhanças de consumo de frutos entre as dietas das espécies de peixes e os anos de amostragem. Calculamos com o teste de Mantel se o consumo de frutos por peixes corresponde a disponibilidade de frutos no ambiente. A ordenação apresentou a formação de distintos grupos de peixes em relação ao consumo das espécies de frutos e moderada sobreposição em relação aos anos. O consumo de frutos dentro da mesma espécie foi mais semelhante entre si do que quando comparado com as outras espécies de peixes frugívoros. Além disso, para algumas espécies de peixes o consumo de frutos foi correlacionado com a disponibilidade de frutos. Isso sugere que nesses casos a dieta pode ser explicada pela disponibilidade de frutos no ambiente. Estamos investigando para separar as mudanças na preferência de espécies de frutos das mudanças na disponibilidade de ano para ano.


Palavras-chave


Disponibilidade de recursos; frugivoria; ictiocoria