Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO ESCOLAR DE CRIANÇAS INDÍGENAS: UMA REALIDADE EM ESCOLAS URBANAS NO MUNICÍPIO DE COLÍDER/MT
sandra regina ayres, Beleni Saléte Grando

Última alteração: 07-10-18

Resumo


O projeto de pesquisa Educação Escolar Indígena: Uma Realidade em Escolas Urbanas no Município de Colíder/MT tem por objetivo compreender os processos de inclusão das crianças indígenas nas escolas urbanas, a fim de qualificar a formação dos professores que recebem essas crianças com seus saberes, para a construção de uma educação pautada na interculturalidade. A origem deste projeto se justifica em decorrência de minha atuação como professora formadora do Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (CEFAPRO) de Sinop/MT e responsável por atender três escolas estaduais no município de Colíder/MT, onde fui surpreendida com um número significativo de estudantes indígenas matriculados nas escolas. Esses estudantes pertencem a etnias distintas como, Kaiapó, Tapayuna, Apiaká, Jurukatu, Panará, Kaiapó/Tapayuna, Panará/Kaiapó. A realidade apresentada despertou um grande desafio e suscitou algumas inquietações: Por que esses estudantes estão matriculados em uma escola urbana? Quais os desafios que as crianças indígenas apresentam para a escola? O que os pais desses estudantes esperam da educação escolar urbana? Quais aprendizagens os professores esperam das crianças indígenas? Diante desse cenário desafiador pretendo investigar qual é a perspectiva de ensino e aprendizagem que os pais das crianças indígenas esperam da escola, que aprendizagens os professores dessas crianças esperam que elas adquiram no Ensino Fundamental, como os professores pensam em atender essas crianças e como a cultura indígena é compreendida pela comunidade escolar. A metodologia de pesquisa será orientada pelos pressupostos da pesquisa qualitativa, com enfoque na observação participante. A coleta de dados acontecerá por meio de observação e entrevista. Espera-se com esse estudo contribuir com uma proposta de formação que contemple a educação intercultural e que assegure o diálogo, o respeito e o ensino e a aprendizagem entre as diferentes culturas existentes no espaço escolar, uma vez que esta é uma realidade que se amplia em muitas escolas públicas de Mato Grosso, pois sua população se constitui também com quarenta e dois povos indígenas.


Palavras-chave


Crianças indígenas. Escola urbana. Educação Intercultural.