Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO DO PERFIL CROMATOGRÁFICO E DO POTENCIAL ANTIBIÓTICO DE EXTRATOS ORGÂNICOS PRODUZIDOS POR FUNGOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE MORINGA OLEIFERA LAM.
Poliana Cardoso Braun, Helder Lopes Teles, Camila Pereira Volgevoda, Helen Cristina Fávero Lisboa, Letícia Silveira Goulart, Marcos Antônio Soares

Última alteração: 06-11-18

Resumo


O crescente aumento da resistência de patógenos humanos frente aos antibióticos disponíveis no mercado vem causando grande preocupação na área médica. Diante da ampla gama de plantas medicinais presentes no Brasil, faz-se necessário a busca por novos metabólitos com potencial antibiótico para a produção de novos fármacos. No interior das células dessas plantas habitam fungos endofíticos, que vivem de forma mutualística, e são conhecidos por promover diversos benefícios, desde auxiliar no crescimento e desenvolvimento, até a proteção contra infecções por microrganismos e insetos através de seus metabólitos secundários. Portanto, o objetivo deste trabalho foi a avaliação do perfil cromatográfico e do potencial antimicrobiano in vitro dos extratos brutos produzidos pelos endófitos associados à moringa (Moringa oleifera). Foram isoladas 32 linhagens de diversas partes da planta (folha, caule, semente e flor). Os endófitos foram crescidos em 05 placas de Petri com meio BDA (Batata-Dextrose-Agar) por sete dias, repicados e inoculados em 200 mL de meio de cultura BD estéril, em duplicata, e incubados com agitação orbital de 100 rpm a 29ºC, por 15 dias. A suspensão micelar foi filtrada e a fase aquosa submetida à partição com acetato de etila (AcOEt), seguido de secagem da fase orgânica em rotaevaporador à vácuo, obtendo-se assim os extratos brutos. Estes foram solubilizados com metanol:água (95:5) na concentração de 20 mg/mL, submetidos à extração em fase sólida em cartucho Sep-Pak (1g Sílica C-18) e analisados através de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE-DAD) em método de gradiente exploratório [coluna C18 analítica, metanol:água (5:95) 40’ (100:0)]. Posteriormente, 21 extratos foram testados e submetidos a ensaios antimicrobianos de difusão em ágar frente a cinco linhagens de bactérias (Staphylococcus aureus ATCC 25923, Escherichia coli ATCC 25922, Klebsiella pneumonia ATCC 13883, Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853 e Enterococcus faecalis ATCC 29212) e cinco de fungos leveduriformes (Candida albicans ATCC 10231, Candida krusei ATCC 6258, Candida tropicalis ATCC 25922, Candida glabrata ATCC 90030 e Candida parapsilosis ATCC 40058), patógenos humanos, respectivamente, cultivados a 37ºC por 24h (bactérias) e 48h (fungos), e posteriormente foram preparadas suspensões aquosas a partir das colônias crescidas, seguindo a escala de 0,5 (fungos) e 1,0 (bactérias) de MacFarland.  A análise dos cromatogramas preliminares possibilitou a seleção dos fungos MOS02, MOF32, MOC07 e MOC09 para continuidade do trabalho. Estes foram novamente cultivados em maior escala em BDA (50 placas de Petri com 20 mL, totalizando 1000 mL de meio) obtendo-se 1493,5 mg, 638 mg, 1040,5 mg e 604 mg de extratos brutos, respectivamente, após partição com AcOEt e secagem. Não houve resultados promissores nos testes de antibiose contra os patógenos humanos.

Palavras-chave


bioprospecção; fungos endofíticos; antibiose

Referências


ANEY, J.; RASHMI, T.; MAUSHUMI, K.; KIRAN,B.- Pharmacological and pharmaceutical potential of Moringa oleifera: a review. Journal Pharm., v. 9, p. 1424-1426, 2009.

CARBUNGCO, E. S.; PEDROCHE, N. B.; PANES, V. A.; DE LA CRUZ, T. E. Identification and characterization of endophytic fungi associated with the leaves of Moringa oleifera Lam. Acta Hortic., v. 42, p. 373-380, 2017.

FILIPPI, M.C.C.; DA SILVA, G.B.; SILVA-LOBO, V.L.; CÔRTES, M.V.C.B.; MORAES, A.J.G.; PRABHU, A.S. Leaf Blast (Magnaporthe oryzae) suppression and growth promotion by rhizobacteria on aerobic rice in Brazil. Biological Control, v. 58, p. 160-166, 2011.

JOSEPH, B.; PRIYA, M., Bioactive Compounds from Endophytes and their Potential in Pharmaceutical Effect: A Review. American Journal of Biochemistry and Molecular Biology, v.1, p. 291-309, 2011.

KONEMAN, E.W.; ALLEN, S.D.; JANDA, W.M.; SCHRECKENBERGER, P.C.; WINN JR, W.C. - Diagnóstico Microbiológico: texto e atlas colorido. 5. ed. Guanabara Koogan: RJ, p. 1465, 2007.

LENNETTE, E.H.; BALOWS, A.; HAUSLER, W.J.; SHADOMY, H.J. Manual of Clinical Microbiology. American Society for Microbiology, Washington, p. 1908-2000, 1985.

NICKON, F.; SAUD, Z.A.; REHMAN, M. H.; HAQUE, M.E.. In vitro antimicrobial activity of the compound isolated from chloroform extract of Moringa oleifera Lam. Pak. J. Biol. Sci. v. 6, p.1888-1890, 2003.

OPLUSTIL,C.P.; ZOCOLLI,C.M.; TOBOUTI,N.R.; SINTO,S.I. Testes de avaliação da resistência aos antimicrobianos. Procedimentos básicos em microbiologia clínica. Sarvier, p. 165-180, 2000.

ROMEIRO, R. S. Prospecção da potencialidade antagonística de possíveis agentes de biocontrole. In: ROMEIRO, R. S. (Ed.). Controle biológico de doenças de plantas: procedimentos. Viçosa: UFV, p. 95-122, 2007.

SAHAR, M.K.; KAFI, S.K.; HAITHAM, E.. The Antimicrobial Activity and Phytochemical Characteristic of Moringa Oleifera Seeds, Leaves, and Flowers. World Journal of Pharmaceutical Research. v. 4, p. 258-271, 2015.

SANTIAGO, I.F.; ALVES M.A.T.; RABELLO A.; SALES J.P.A; ROMANHA J.A.; ZANI C.L.. Leishmanicidal and antitumoral activities of endophytic fungi associated with the Antarctic angiosperms Deschampsia Antarctica Desv. And Colobanthus quitensis (Kunth) Bartl. Extremophiles, v. 16, p. 95-103, 2012.

SUDHA,V. et al. Biological properties of Endophytic Fungi. Braz. Arch. Biol. Technol., Curitiba, v. 59, p. 1-7, 2016.

TORRES-CASTILLO, J.A.; SINAGAWA-GARCÍA, S.R.; MARTINEZ, G.; LÓPEZ-FLORES, A.B., et al.. Moringa oleifera: Phytochemical detection, antioxidants, enzymes and antifugal properties. Phyton, Buenos Aires, v. 82, p. 193-202, 2013.