Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Colonialidade do Poder, um problema na modernidade latino-americana.
Rafael Gonçalves de Oliveira

Última alteração: 22-11-18

Resumo


Este texto de qualificação aborda a construção do conceito de Colonialidad del Poder criado pelo historiador e sociólogo peruano Aníbal Quijano (1928-2018). Com o objetivo de compreender sua formulação percorremos a trajetória intelectual do autor para examinar de que modo e a partir de quais bases teóricas o conceito foi criado. Sendo assim, foi analisada a vida intelectual do autor em relação ao contexto histórico-social que viveu, almejando identificar motivações, teorias e conceitos que o autor utilizou ao longo da sua produção intelectual, culminando na formulação de seu conceito. Na análise da historicidade do conceito é realizada um escrutínio a respeito das dimensões sociais e históricas que a colonialidade del poder abarca na concepção do autor. Concedemos enfoque maior a dois conceitos que Quijano utilizou amplamente para criticar e revelar as contradições ideológicas que ambos possuem frente a sociedade peruana. Sendo eles: “modernização” e “desenvolvimento”. Tornou-se necessário detalhar as críticas de Quijano sobre ambos, pois, a partir deles podemos concatenar de que maneira as transformações sociais ocorridas no Peru, nos dez anos de governo Fujimori (1990-2000), impactou diretamente na produção do autor marxista, catalisando sua formulação sobre a colonialidade do poder


Palavras-chave


Colonialidade do Poder, Modernidade, América Latina.

Referências


QUIJANO, Aníbal. Estado-nación, ciudadanía y democracia. In:______. Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Buenos Aires: CLACSO, 2014. (p.605-624).

______. Dependencia, cambio social y urbanización en Latino América. In:______. Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Buenos Aires: CLACSO, 2014. (p.75-124).

______. La razón del Estado. In:______. Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Buenos Aires: CLACSO, 2014. (p.743-756).

______. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005. (p.107-130).

______. Modernidad, Identidad y Utopía en América Latina. Lima: Ed. Sociedad y Política, 1988.

______. Nacionalismo, neoimperialismo y militarismo en el Perú. Buenos Aires: Ediciones Periferia, 1971.